Veja o resumo com tudo de mais relevante que aconteceu nesta semana no mercado.

A divulgação do IPCA/inflação de outubro foi o destaque desta semana aqui no Brasil, que foi acima do esperado pelo mercado, acumulando alta nos últimos 12 meses de 10,67%. 

Além disso acompanhamos as questões referentes à aprovação da PEC dos precatórios em primeiro e segundo turno na Câmara. A PEC agora segue para o senado, com perspectiva de votação até final do mês. Outro ponto importante foram as questões do STF com a votação do “orçamento secreto”.

No cenário internacional, o mercado segue de olho nas divulgações dos balanços corporativos, com muitos deles vindo acima do esperado, trazendo mercado mais positivo. Entretanto, acompanhamos a alta da inflação ao redor do mundo, que segundo estudos, deve perdurar até o ano que vem. 

Destaque na China para questões com Xi Jinping, que poder ganhar poder vitalício no país após ser confirmado como presidente da China pelos cinco anos, até 2027.

Carteira Semanal

Em 12 Meses, a Carteira apresenta uma valorização de 28,30% ante o Ibovespa com alta de 2,66%.

Para a carteira vigente a partir de hoje, 12/11, teremos uma alteração na carteira, saindo Americanas ON (AMER3) e entrando Cemig PN (CMIG4).

Post_Carteira_Semanal_recomendação_12_11Notícias importantes da semana

  • Rosa Weber pediu explicação sobre a votação da PEC dos precatórios, uma vez que se trata de uma mudança na Constituição. Ela também solicitou que o Congresso adote medidas de transparência na execução dos Orçamentos de 2019 e 2020.

  • Bolsonaro decidiu se filiar ao PL, embora ainda não tenha ocorrido a assinatura da ficha de filiação, que está marcada para dia 22.

  • Cerca de 35 servidores do Inep pediram demissão poucos dias antes da prova do Enem. Os servidores informaram “falta de comando técnico” para a prova.

  • A Regeneron Pharmaceuticals informou que uma única dose de seu coquetel de anticorpos diminuiu o risco de se contrair Covid-19 em 81,6% durante um período de dois a oito meses após a administração do remédio, em um teste de estágio avançado.

  • CMO aprovou projeto que abre espaço no orçamento da seguridade social em favor do Ministério da Cidadania no valor de R$ 9,3 bilhões com o objetivo de custear o Auxílio Brasil.

     

  • Ex-Juiz e ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, se filiou ao Podemos.

  • Bolsonaro sancionou a lei que permite ao governo utilizar o saldo do Bolsa Família para financiar o novo programa de transferência de renda de seu governo, Auxílio Brasil, além da alteração do Plano Plurianual de 2020 a 2023 de forma a incluir o Auxílio Brasil.

Quer receber a Carteira em seu e-mail?

Para receber a carteira semanal e outras carteiras recomendadas em primeira mão, abra sua conta na Terra Investimentos sem nenhum custo. Para saber como funciona a Carteira Semanal, aqui neste link tem mais informações. Se tiver alguma dúvida, é só escrever nos comentários. Conte conosco!

#VamosJuntos

Disclaimer

  • Rentabilidade obtida no passado não representa garantia de resultados futuros.
  • A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos.
  • O investimento em ações não é garantido pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito).


Graduado em Estatística pela Unesp (Universidade Estadual Paulista), Régis Chinchila é Analista de Investimentos da Terra desde 2015, sendo responsável por diversas Carteiras Recomendadas (entre elas, a famosa Carteira Semanal de Ações). Atua no mercado financeiro desde 2001 com experiência profissional em consultorias financeiras e corretoras de valores. Possui certificação CNPI desde 2005 pela APIMEC/CVM.

Comentários

Posts Relacionados

Terra Investimentos

Sobre a Terra Investimentos

Com duas décadas de história, a Terra Investimentos conquistou a liderança no mercado agro e expandiu sua atuação no mercado financeiro e de capitais.

Atuamos na intermediação, negociação, originação e distribuição de produtos de renda fixa, renda variável, títulos públicos e privados, fundos de investimentos, derivativos, serviços fiduciários, assessoria de investimento, câmbio, seguros e previdência, HFT (High Frequency Trading), entre outros voltados a pessoas físicas e clientes institucionais.