Blog

Blog >> Como investir no Tesouro Direto

Como investir no Tesouro Direto

Conheça mais sobre esses ativos do Governo e saiba como investir 

É fato que o brasileiro, cada vez mais, busca formas de aprimorar a relação com o próprio dinheiro. Esse movimento fez com que muitas pessoas se perguntassem como investir no Tesouro Direto, um dos principais recursos adotados pelos investidores que decidem romper com a tradicional caderneta de poupança. 

No entanto, ainda existem muitas dúvidas sobre esse tipo de investimento. Se você deseja investir no Tesouro Direto, antes é preciso entender como ele funciona. Este título pode ser uma excelente opção de diversificação e proteção – reduzindo os riscos ligados ao investimento em ações de empresas privadas. 

Então, para ajudá-lo na missão de aprender como investir no Tesouro Direto, produzimos um conteúdo com tudo o que você precisa entender, passando pelas vantagens e pelos riscos envolvidos nesse tipo de operação. Boa leitura! 

Afinal, o que é o Tesouro Direto?  

O Tesouro Direto é um programa criado em 2002 pelo Tesouro Nacional, órgão cuja função é gerir a dívida pública. 

Esse programa foi idealizado com o objetivo de permitir que pessoas físicas comprem papéis do governo federal pela internet. Em resumo, quando um cidadão compra um título do Tesouro Direto, esse investidor está emprestando o próprio dinheiro à União. 

O Tesouro Direto vem ganhando cada vez mais adeptos em razão de ser um tipo de investimento democrático. Ele permite que seus investidores apliquem valores de todas as quantias. Começando com valor mínimo de R$ 30, ele pode ofertar liquidez diária para todos os papéis. 

aplicativo tesouro direto

Quais são os títulos públicos existentes? 

Outro conhecimento que quem deseja aprender como investir no Tesouro Direto precisa dominar é referente aos títulos públicos disponíveis para compra. Conforme já mencionado, são disponibilizados diversos títulos para diferentes perfis de consumidores. 

E você pode escolher o melhor título público seguindo as mesmas diretrizes de investimentos convencionais. Assim, a primeira ação a ser adotada é delimitar um prazo que você pretende deixar o dinheiro aplicado e o nível do risco que você está determinado a se submeter. 

Existem três tipos de títulos no programa, os chamados prefixados, pós-fixados e híbridos. Vamos conhecê-los melhor? 

Primeiramente, os títulos prefixados permitem que você saiba, no momento da compra, exatamente qual será seu retorno, com a condição de que o resgate seja feito, exclusivamente, no vencimento do título. 

Já com relação aos títulos pós-fixados, você pode conhecer os critérios de remuneração de antemão. Entretanto, só terá acesso ao retorno total do investimento quando realizar o resgate. Isso se dá em razão de os papéis serem atrelados a um indexador que pode variar. 

Há, ainda, os títulos híbridos, que se destacam por parte da remuneração se determinar no momento da compra e o restante no resgate, atribulado à variação da inflação vigente. Vamos a alguns exemplos práticos? 

  • Título Selic: pós-fixado, com rendimento relativo à Selic + taxa investida; 
  • Prefixado: prefixado, com rendimento relativo à taxa investida; 
  • Prefixado com Juros Semestrais: prefixado, com rendimento relativo à taxa investida; 
  • IPCA+ (NTN-B Principal): híbrido, com rendimento relativo a IPCA + taxa investida; 
  • IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B): híbrido, com rendimento relativo a IPCA + taxa investida. 

Entendendo melhor sobre os títulos públicos 

Para aprender como investir no Tesouro Direto, é hora de detalhar melhor os títulos públicos disponíveis para investimento, anteriormente elencados. 

O Tesouro Selic (LFT) é um título pós-fixado que acompanha a variação da taxa Selic – a taxa básica de juros, definida pelo Banco Central a cada 45 dias. Esse título apresenta baixa volatilidade, uma vez que o preço do papel oscila com o tempo, e a aplicação possui uma liquidez diária. Assim sendo, o rendimento é implementado à aplicação todos os dias. 

Quando você precisa vender o seu papel antes da data do vencimento, não há perda monetária: o retorno é pago até aquela data. Isso torna esse título uma espécie de reserva de emergência. 

tesouro direto aplicativoOs tipos de Tesouro Prefixado 

O Tesouro Prefixado (LTN), por sua vez, tem um retorno informado na sua data de aplicação. Assim sendo, você sabe quanto receberá se mantiver o papel ativo até sua data de vencimento. 

No entanto, se o resgate é feito antes do prazo estipulado, é possível que você saque um valor maior ou menor do que o desejado. Isso acontece em razão de o valor do título oscilar, para cima e para baixo, de acordo com as expectativas do mercado com relação aos juros. 

Com relação ao Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F), você também sabe, no momento da compra, o retorno que será feito no vencimento do título. Contudo, duas vezes ao ano, é pago um cupom, que são os juros devidos até aquele momento. A vantagem desse pagamento semestral de cupom é que você pode ter um fluxo de caixa sem a necessidade da venda do título antes de seu vencimento. 

Você pode sacar os recursos para repor seu orçamento, ou ainda fazer um novo investimento com essa quantia. No entanto, é preciso ter ciência de que sempre que você receber o cupom, será descontada a alíquota máxima de imposto de renda (22,5%) sobre esse gasto. 

Quais são os títulos híbridos para Tesouro Direto? 

Para quem deseja aprender como investir no Tesouro Direto, há ainda a opção do Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal), título híbrido, que combina uma parte do retorno prefixado – que é o valor aplicado na compra do papel – com o restante indexado à inflação, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). 

O papel tem proteção contra a inflação, que afeta o poder de compra desvalorizando o capital. Além disso, a remuneração se dá através da parte prefixada do título. E é essa a grande vantagem desse tipo de investimento. 

Por fim, existe o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B), igualmente híbrido, com parte da correção vinculada à variação do IPCA. A outra parte do ganho se define no momento da compra do título. Quando se opta por esse papel, duas vezes ao ano você recebe o relativo da remuneração combinada. 

 Agora que você já sabe como investir no Tesouro Direto, clique aqui para ler nosso conteúdo mais detalhado sobre a Taxa Selic e entenda se esse tipo de investimento é para o seu perfil. 

Tem dúvidas e precisa de ajuda? 

É só enviar seus dados no formulário a seguir e um especialista de nossa equipe entrará em contato com você para esclarecer todas as suas dúvidas!



#VamosJuntos

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

Blog Terra Investimentos

Posts Relacionados