Número de investidores pessoa física segue aumentando, revelando interesse cada vez maior pela Bolsa.

A B3 divulgou a nova pesquisa sobre a evolução dos investidores Pessoa Física (PF) na Bolsa. É um balanço do primeiro semestre do ano, com dados de estoque, diversificação de investimentos, idade, gênero, entre outros insights reveladores sobre o mercado de renda variável. 

A Bolsa tem acompanhado de perto o comportamento do investidor ao longo dos últimos anos.

A título de comparação, em 2018, o número de contas de investidores PF na B3 era de 814 mil e, em dezembro de 2020, foi atingida a marca de 3,2 milhões, aumento de quase 300%. No primeiro semestre de 2021, esse crescimento foi de 17%, atingindo a marca de 3,8 milhões de contas de investidores PF, sendo 500 mil novas contas.

Entre diversos dados interessantes sobre o mercado de renda variável (veja abaixo), alguns chamam a atenção por evidenciarem a popularização do mercado de capitais

“As pessoas estão investindo com valores menores. Observamos, por exemplo, que o primeiro investimento mediano mensal encolheu para R$ 352, ante R$ 985 em 2020”, explica Felipe Paiva, diretor de Relacionamento e Pessoa Física da B3. 

De acordo com o executivo, os dados também confirmam a chegada de investidores mais jovens e de fora do eixo Rio-São Paulo

“Pessoas cada vez mais jovens e de outras regiões do país vêm percebendo as oportunidades de investir na Bolsa e se dando conta de que podem começar com valores que cabem no bolso. Com mais opções de diversificação na carteira é possível se planejar para atravessar as oscilações do mercado rumo a novas fontes de rendimento”, explica Paiva.

Destaques da pesquisa da B3

Pesquisa B3

  • 43% é o aumento no número de investidores na B3, totalizando 3,8 milhões de contas (número de CPFs cresceu 42%, chegando a 3,2 milhões).

  • O valor em custódia dos investidores em renda variável atingiu R$ 545 bilhões, aumento de 55%  em relação ao primeiro semestre de 2020.

  • volume médio diário negociado foi de R$ 14 bilhões no 1S21, alta de 25% em relação ao 1S20.

  • A maior parte dos investidores (50%) entra no mercado na faixa de 25 a 39 anos.

  • A participação de mulheres na Bolsa chega a quase 30%. Um dado curioso é que o primeiro aporte deste público tem ticket mediano superior ao dos homens (R$ 481 X R$ 303). 

  • Apesar do Sudeste concentrar o maior número de investidores, as demais regiões têm apresentado maior crescimento quando comparamos 2018 com 2021. O destaque ficou para as regiões Norte e Nordeste com alta de 575% e 486%, respectivamente.

  • Cada vez mais, o investidor diversifica na Bolsa, principalmente em Ações, FIIs e ETFs. 
    Diversificação na B3
  • 2.982% foi o salto no total de investidores em BDRs nos seis primeiros meses de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado.
    B3_BDRs

  • R$ 9 bilhões é o valor em custódia investido em ETFs, total 49% superior ao registrado no primeiro semestre de 2020.
    B3_ETFs

  • O número de investidores em FIIs bateu a marca de 1,4 milhão no 1S21, alta de 56% em relação ao mesmo período do ano anterior.
    B3_FIIs

Todos estes números evidenciam a importância das iniciativas de educação financeira, através das quais mais pessoas veem a Bolsa como meio importante para a construção de patrimônio.

Quer saber mais?

Vale muito a pena conferir o estudo completo da B3 para ter uma visão geral atualizada do mercado. Você pode baixar o PDF da pesquisa nesta página.

* Todos os números e gráficos foram fornecidos pela B3. 

#VamosJuntos


Aleksandra Zakartchouk é Assessora de Comunicação e Conteúdo da Terra Investimentos desde 2018. É  apaixonada por storytelling e pelo ofício de escrever e criar experiências. Já trabalhou na Bolsa de Valores e em outras empresas do mercado de capitais, tendo ampla experiência em iniciativas de educação financeira. Produz conteúdo digital focada em ajudar as pessoas a ingressarem no mundo dos investimentos para que, através dele, conquistem seus objetivos.

Comentários

Posts Relacionados

Terra Investimentos

Sobre a Terra Investimentos

Com duas décadas de história, a Terra Investimentos conquistou a liderança no mercado agro e expandiu sua atuação no mercado financeiro e de capitais.

Atuamos na intermediação, negociação, originação e distribuição de produtos de renda fixa, renda variável, títulos públicos e privados, fundos de investimentos, derivativos, serviços fiduciários, assessoria de investimento, câmbio, seguros e previdência, HFT (High Frequency Trading), entre outros voltados a pessoas físicas e clientes institucionais.