Educação financeira começa cedo! A partir dos 3 anos, já é possível fazer brincadeiras para introduzir o assunto na vida dos filhos.

Já pensou que dinheiro pode ser brincadeira de criança?

Neste Dia das Crianças, criamos este especial para os pais compreenderem a importância que exercem para a chamada socialização econômica dos pequenos. 

Nunca ouviu este termo ou tem dúvida em como ajudar seu filho a lidar com o dinheiro? Então confira nosso artigo que vamos te explicar!

Quanto antes começar, melhor!

Socialização econômica é a maneira como as crianças são introduzidas ao mundo econômico e como elas absorvem o universo da economia. Neste sentido, os pais exercem papel chave na educação financeira dos filhos.

Para começar, vamos explicar as fases da criança em relação ao dinheiro:

No chamado estágio zero, começamos a falar o básico sobre dinheiro. A partir dos 3  anos, a criança já é capaz de distinguir entre o dinheiro e outros objetos. Nesse período, ela encara o dinheiro como um brinquedo que está relacionado vagamente ao ato de comprar.

Na etapa seguinte, chamada de primeiro estágio, as crianças já compreendem que “dinheiro é para gastar”, mas ainda não distinguem entre moedas e cédulas.

No segundo estágio, já reconhecem que algumas moedas têm mais valor do que outras, mas acreditam que a correspondência é com exatidão, que o montante de moedas possui mais valor do que uma única cédula, ou seja, se baseiam mais na quantidade, e não no valor. Além disso, acreditam que um produto de R$0,10 só pode comprar produtos com valor exato.

Na sequência, o pequeno já pode perceber que nem todo tipo de dinheiro compra qualquer produto. Nesta fase, a criança já consegue fazer uma distinção quantitativa. Com isso também consegue compreender o conceito de troco.

A partir daí, já é possível avançar e introduzir conceitos de cartões de crédito e débito, explicando que esse instrumento também envolve pagamento.

Por que estimular o aprendizado?

Após estas etapas iniciais básicas, será possível ensinar o conceito de postergação de recompensa, ajudando a criança a construir e desenvolver seu autocontrole.

Tudo isto será excelente para criar filhos que, no futuro, se tornarão adultos com a saúde financeira equilibrada e que saberão postergar uma compra, por exemplo.

Para ficar mais claro, vale muito a pena conferir a reação dos pequenos neste vídeo no Teste do Marshmallow:


Espero que desta forma seja possível compreender como podemos ajudar as crianças nesta construção tão importante para a vida adulta! 

Para saber mais sobre o tema, deixo o convite para ler o livro "Teste do Marshmallow" e o artigo Experimento do Marshmallow: o que ele pode nos ensinar sobre cuidar do futuro"

#VamosJuntos

Eliz Sapucaia faz parte da equipe de Research e Análise de Investimentos da Terra Investimento. É pós-graduada em Finanças, Investimentos e Banking pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) e graduada em Economia e Psicologia pela Universidade Salvador (Unifacs). Apaixonada por Economia Comportamental e Psicologia Econômica, uniu as duas graduações para compreender como nós, humanos, nos relacionamos com o dinheiro e o mercado financeiro.


Pensando em montar uma carteira de investimentos para os filhos? Conte com nossa assessoria para esclarecer todas as suas dúvidas! Informe seus dados e um especialista entrará em contato com você.

Comentários

Posts Relacionados

Terra Investimentos

Sobre a Terra Investimentos

Com duas décadas de história, a Terra Investimentos conquistou a liderança no mercado agro e expandiu sua atuação no mercado financeiro e de capitais.

Atuamos na intermediação, negociação, originação e distribuição de produtos de renda fixa, renda variável, títulos públicos e privados, fundos de investimentos, derivativos, serviços fiduciários, assessoria de investimento, câmbio, seguros e previdência, HFT (High Frequency Trading), entre outros voltados a pessoas físicas e clientes institucionais.