É comum ouvirmos falar sobre ações. Até mesmo quem não tem nenhuma relação com o mercado já ouviu o termo em conversas, jornais e filmes. Por isto, as tão faladas “ações” também geram muitas dúvidas. 

Seja para quem já investe ou para quem deseja ingressar no mundo dos investimentos, há sempre muito o que se aprender sobre as ações.  

Antes de falarmos de forma mais aprofundada sobre elas, aqui vai uma curiosidade:

Ações são normalmente chamadas de papéis, seu “apelido” em economês. Esse nome faz referência a um tempo onde as ações realmente eram títulos impressos em papel entregues ao portador (acionista) no momento da compra do ativo.

O que é exatamente uma ação?

As ações representam pequenas frações de uma empresa que podem ser comercializadas.

No caso de empresas de capital aberto (foco desse post), essas frações são comercializadas via Bolsa de Valores ou Balcão.

Quando o investidor compra uma ação, ele se torna sócio daquela organização, tendo acesso aos lucros da empresa de maneira proporcional ao volume de ações que o possui e, em alguns casos, direito a voto em assembleias que discutem os rumos e estratégias das empresas.

Vale lembrar que o mercado de ações é bastante volátil e tem alto risco, já que depende - entre vários fatores - do desempenho da empresa para ser rentável.

Por isso, nada de investir sem conhecer muito bem o assunto! O ideal, neste caso, é sempre contar com especialistas como um assessor de investimentos ou ter acesso a um analista que te ajude a entender e optar pelos melhores papéis para investir.

Todas as ações são iguais?

Não. As ações são divididas, majoritariamente, em dois grandes grupos. As ações ordinárias nominativas e as ações preferenciais nominativas:

  • Ordinárias Nominativas (ON) 
    São ações que permitem apenas a participação nos resultados econômicos da empresa e concedem ao detentor o direito à participação e ao voto nas decisões da empresa. Vale lembrar que tanto a participação nos resultados financeiros quanto a participação nas decisões empresariais são diretamente proporcionais ao volume de ações que o investidor possui, ou seja, quanto mais ações ele tem de uma determinada companhia, maior será sua participação nos lucros e maior será sua influência.

  • Preferenciais Nominativas (PN)
    Estas ações não garantem a seu detentor o direito à participação nas decisões da empresa, como acontece no caso das ordinárias, mas, em compensação, estabelecem a prioridade dos acionistas preferenciais no recebimento de dividendos e também no reembolso de capital em casos de dissolução da empresa que gerou os ativos. 

A identificação dessas ações se dá por sua nomenclatura, composta por quatro letras e pela sua classificação. Por exemplo, PETR3 é uma Ação Ordinária Nominativa e a PETR4 é uma Ação Preferencial Nominativa.

Também é possível classificar uma ação pela sua liquidez, isto é, a capacidade de um ativo ser convertido em dinheiro sem grande alteração no seu preço de mercado. Logo, quanto maior o número/volume de operações no dia, maior a liquidez. Importante: ela está relacionada com a facilidade de compra e venda do ativo, não com seu potencial de ganho.

Por exemplo, a Petrobras tem alta liquidez. Mesmo tendo uma queda alta, como a sofrida devido à crise causada pelo coronavirus, ainda assim continuou sendo uma ação líquida com facilidade de se encontrar uma contraparte.

Quanto à classificação das ações por liquidez, há três tipos: 

  • As ações de 1ª linha (ou Blue Chips) são aquelas que têm alta liquidez;
  • Já as ações de 2ª linha são as que têm média liquidez e também são conhecidas como Mid Caps.
  • Por fim, temos as ações de 3ª linha, ou Small Caps, que são as de baixa liquidez.

Por fim, o ideal é que você, como investidor, estude muito bem o ativo que deseja investir para conseguir minimizar os riscos dos seus investimentos e alinhar o investimento feito com os seus objetivos.

Outra orientação é acompanhar as análises de cenário e as carteiras de ações recomendadas.

Aqui na Terra Investimentos, você tem acesso a informações importantes e pode contar a expertise do nosso time de analistas.

Abra sua conta na Terra Investimentos para receber, sem nenhum custo, as carteiras recomendadas de ações e respectivos relatórios sempre em primeira mão.  Assim você começa a entender melhor sobre este tipo de investimento e fica mais fácil dar os primeiros passos.

Vamos juntos!

Comentários

Posts Relacionados

Terra Investimentos

Sobre a Terra Investimentos

Com duas décadas de história, a Terra Investimentos conquistou a liderança no mercado agro e expandiu sua atuação no mercado financeiro e de capitais.

Atuamos na intermediação, negociação, originação e distribuição de produtos de renda fixa, renda variável, títulos públicos e privados, fundos de investimentos, derivativos, serviços fiduciários, assessoria de investimento, câmbio, seguros e previdência, HFT (High Frequency Trading), entre outros voltados a pessoas físicas e clientes institucionais.