Como escolher um seguro de vida?

Tempo de leitura: 4 minutos

Imagem mostra família e a necessidade de escolher um seguro de vida
Imagem mostra família e a necessidade de escolher um seguro de vida

Além de amparo financeiro para a família, um seguro de vida pode ajudar muito em um processo de sucessão patrimonial. Porém, diante de tantas opções no mercado, como escolher um seguro de vida que atenda às necessidades específicas do contratante? 

Neste conteúdo, mostraremos como funciona o seguro de vida, quais os tipos de coberturas e no que você precisa prestar atenção antes de contratar esse serviço. Portanto, se você está pensando em adquirir um seguro, ou se já tem, mas deseja rever suas condições, continue a leitura a seguir. 

O que é e como funciona um seguro de vida?

O seguro de vida é uma ferramenta de gerenciamento de riscos, que visa garantir a você e seus dependentes suporte financeiro diante de alguns imprevistos. Esse gerenciador prevê diversos tipos de coberturas, desde morte do titular até proteção financeira no caso de doenças graves, invalidez ou mesmo perda do emprego. Mediante o pagamento de uma mensalidade, você ou sua família receberão essa cobertura conforme as condições do contrato. 

Os seguros de vida são classificados em duas categorias: individual e coletivo. No seguro de vida individual, o seguro deve ser personalizado de acordo com a necessidade e o momento de vida do Segurado, realizado por corretores habilitados na susep. Já o seguro de vida coletivo (ou em grupo), é oferecido pelas empresas dentro do pacote de benefícios dos funcionários.  

Na opinião de especialistas, mesmo que a empresa ofereça um seguro em grupo que geralmente são coberturas básicas, é interessante um especialista analisar e complementá-lo caso seja necessário ampliar as coberturas. 

Tipos de seguro de vida individual

O seguro de vida individual pode ser temporário ou vitalício, e ainda pode prever resgate de parte dos valores. Acompanhe como funciona cada uma das modalidades. 

Seguro de vida temporário

Como o nome diz, o seguro de vida temporário é indicado para quem deseja atendimento em momentos específicos e necessidades transitórias. 

Alguns dos aspectos que você pode garantir com esse tipo de seguro são a manutenção da renda familiar, os estudos dos filhos, financiamentos e dívidas, por exemplo. Além disso, o seguro de vida temporário também cobre viagens, em todo território nacional e internacional. Seja qual for o seu objetivo, esse tipo de seguro tem duração determinada. Caso o segurado venha a falecer durante o período contratado, seus beneficiários receberão o capital segurado. 

Pelo fato de ser temporário, esse seguro costuma ser bem mais acessível do que outros tipos de seguro de vida. No entanto, é preciso ficar atento ao prazo das coberturas e à possibilidade de renovação. Isso porque nem sempre o segurado consegue renová-las no vencimento, e às vezes pode ser que se precise de suporte justamente quando o seguro não está mais vigente. 

Seguro de vida vitalício

Já essa modalidade é válida por toda a vida do segurado, e pode cobrir morte natural ou acidental. Nesse caso, não é necessário renovar a apólice periodicamente, o que acaba sendo uma comodidade que esse tipo de seguro oferece. 

Quando não for previsto resgate antecipado, o seguro vitalício sofre os reajustes por idade. 

Seguro de vida vitalício resgatável

No caso do seguro de vida resgatável, parte do prêmio que o segurado pagou e não utilizou pode retornar no futuro sob a forma de uma reserva matemática financeira. Esta reserva começa a se formar a partir do 25° mês, e dependendo do prazo de pagamento contratado pelo seguro, que pode ser de 10, 20, 30 anos, ou até os 65/70 anos, ele terá o valor de cobertura de morte básica, disponível para o resgate total ou parcial, conforme definir. 

Isso pode acontecer, por exemplo, caso o segurado venha a ter uma doença grave e precise arcar com tratamento médico, remédios, cuidadores, e assim por diante. Ou mesmo para outros fins, como a compra de algum bem ou uma viagem. 

Normalmente, o seguro resgatável custa mais caro do que os que não oferecem essa opção. Além disso, o prazo para resgate mínimo é de 5 anos para aportes únicos, o que pode prejudicar a liquidez de quem o contrata já planejando o resgate. Por isso, é preciso ter atenção a esses aspectos na hora de decidir pela contratação da modalidade. 

E como escolher o seguro de vida mais adequado?

Agora que já conhecemos os diferentes tipos de seguro de vida, é hora de saber o que é preciso para fazer a melhor escolha. A seguir, acompanhe alguns pontos importantes que você precisa avaliar: 

1 – Entenda as coberturas

Na hora de contratar um seguro de vida, solicite a consultoria de um especialista que irá auxiliar a entender as diferentes coberturas que você pode escolher. Entre elas, estão morte, doenças graves, invalidez permanente ou total por acidente, auxílio e assistência funeral, despesas médicas e hospitalares, diárias por incapacidade temporária, e por aí vai. 

É preciso conhecer no detalhe essas coberturas, para saber quais mais indicadas às suas necessidades. Outro ponto ao qual você deve prestar atenção é na abrangência geográfica das coberturas de seu seguro de vida. 

2 – Conheça os períodos de carência e exclusões 

A carência é o período entre a contratação do seguro e a data em que ele começa a valer efetivamente. Caso algo ocorra antes dessa data, o segurado e seus beneficiários não estarão amparados legalmente, mesmo que ele realize os pagamentos da apólice nas datas acordadas. 

No Brasil, as seguradoras não têm o hábito de incluir carência nos contratos de seguro de vida. Porém, pode ser que isso aconteça se o segurado informar alguma doença grave ou em estágio terminal na declaração pessoal de saúde.  

Em relação às exclusões, a seguradora pode não pagar em casos de suicídio premeditado. Também ficam fora da indenização alguns acidentes que ocorrem por influência de álcool ou drogas. 

3 – Escolha bem a seguradora 

Apesar de muitas seguradoras oferecerem seguro de vida, isso não significa que todas sejam confiáveis. Por isso, é importante conhecer a trajetória e expertise da empresa antes de tomar qualquer decisão.  

Vale a pena também pesquisar a sua reputação, e isso você pode fazer pela própria internet. Um dos sites mais utilizados para esse tipo de consulta é o Reclame Aqui. Lá, você encontra o histórico de reclamações da empresa, o percentual de problemas resolvidos e a opinião de usuários. 

Outro ponto de atenção são as condições oferecidas pelas seguradoras. Nesse sentido, algumas disponibilizam opções mais completas, que podem atender melhor suas demandas. Por outro lado, outras possuem portfólio mais restrito ou sem flexibilidade, e tudo isso precisa ser cuidadosamente avaliado antes de contratar o seu seguro de vida.  

Como contratar um seguro de vida?

Aqui na Terra, temos uma equipe especializada em seguros e previdência privada, que pode lhe auxiliar a encontrar as melhores opções, de acordo com as suas necessidades e planejamento financeiro. Que tal conhecer melhor nossos serviços? Abra já uma conta na Terra, e conte com todo o suporte de uma das melhores equipes do mercado financeiro!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Blog Terra Investimentos

Posts Relacionados