Blog

Blog >> Quer investir em dólar? Saiba agora como fazer!

Quer investir em dólar? Saiba agora como fazer!

O dólar, por ser um ativo mais sólido e estável que o real, é uma excelente opção para investidores.

Embora seja importante no âmbito de diversificar investimentos, a moeda brasileira sofre bastante com a volatilidade. Logo, investir em dólar torna-se uma excelente opção, pelo fato de ser um ativo mais sólido e estável que o real. Embora a crise sanitária recente tenha afetado fortemente o mundo inteiro, é inegável que a economia brasileira sofreu mais, o que se refletiu nos indicadores econômicos.

Podemos atribuir essa instabilidade da nossa moeda às muitas incertezas do cenário político. Nesse sentido, a eleição presidencial é um fator que pode fragilizar ainda mais o real, tornando-o uma opção muito arriscada aos investidores. Ao longo deste artigo, vamos explicar melhor os fatores que tornam o dólar um investimento tão vantajoso, além de apresentar as principais opções para investir na moeda americana. Boa leitura!

Por que o dólar é uma moeda forte no mundo?

várias cédulas de dólar

Em um certo momento da história, o dólar superou a libra esterlina como uma moeda de referência no mundo. Essa hegemonia começou a se intensificar após a segunda guerra mundial, em meio à destruição econômica de vários países da Europa.

Podemos também destacar como motivo dessa escalada do dólar o aumento da participação dos EUA no comércio exterior. Entre os principais produtos comercializados internacionalmente pela moeda, podemos citar:

● soja;
● petróleo;
● ouro.

Convém salientar o papel estratégico dos bens citados. Também conhecidos por commodities, a compra e venda desses produtos pode ser crucial na economia de alguns países, tanto aliados como antagônicos aos Estados Unidos.

Por que vale a pena aplicar em investimentos no exterior?

Sendo uma moeda forte já há bastante tempo, o dólar possui uma cotação bastante favorável para investimentos no exterior. Quando o investidor recorre a ela, geralmente busca se proteger de desvalorizações, ou ainda, deseja obter lucro com base na especulação.

Ainda que seja considerada uma renda variável, o dólar tende a oscilar pouco ao longo do tempo. Se o investidor brasileiro deseja fazer uma aplicação, uma segurança para ele é o fato de a moeda estar pouco atrelada ao Ibovespa.

Em outras palavras, caso as ações brasileiras sofram alguma queda na Bolsa, quem investiu em ativos dolarizados estará protegido de eventuais desvalorizações. Portanto, se o investidor com uma carteira diversificada tiver prejuízos com as ações brasileiras, ele não será tão afetado, dada essa baixa correlação do dólar com o Ibovespa.

Quais os benefícios de investir em dólar?

Em comparação aos Estados Unidos, o mercado financeiro brasileiro é bastante tímido. Esse fato significa não só uma limitação em relação a investimentos internos, mas também que poucas pessoas realizam aplicações. Dado o contexto, investir em dólar oferece várias vantagens, sendo que as principais delas você confere seguir!

Proteção contra a inflação

Desde a adoção do Plano Real em 1994, a desvalorização da moeda aqui no Brasil foi superior a 80%. Embora tenha ajudado naquele momento o país a contornar a hiperinflação, o real tem sofrido bastante, especialmente em virtude de instabilidades econômicas e políticas.

Em contrapartida, a desvalorização da moeda americana ao longo do tempo é muito mais lenta. Em boa parte, isso se dá pelo fato dela ser uma referência nas trocas comerciais entre diversos países do mundo.

Múltiplas alternativas de investimento

Apesar da limitação do mercado financeiro brasileiro, ele permite aos investidores ter acesso a empresas de outros países. Várias das companhias mais bem-sucedidas atualmente estão nos Estados Unidos, inclusive com ações cotadas na Bolsa de Valores local.

Vale também destacar que o Vale do Silício, localizado na Califórnia, é um lugar potencialmente interessante ao investidor. Isso porque várias startups promissoras são concebidas lá, de modo a receberem rodadas de investimento para o crescimento e expansão de suas operações. Google, Apple e Facebook são apenas algumas gigantes localizadas no Vale do Silício.

Baixo risco

Os riscos de investir em dólar são bem mais baixos do que em real. As instabilidades econômicas e políticas do Brasil podem afetar seriamente alguns setores, aumentando o risco de prejuízo aos investidores.

A diversificação da carteira é fundamental nesse sentido, por meio da mescla de aplicações em moeda nacional e estrangeira. Com um bom entendimento sobre a dinâmica atual do mercado, é possível alocar de forma otimizada os recursos, de modo a evitar perdas sensíveis.

Quais os riscos?

Como todo investimento em renda variável, o dólar está sujeito à volatilidade do mercado. Voltando a falar sobre o Plano Real, o câmbio usado no Brasil para tentar conter a inflação é o flutuante, o que significa que a cotação do dólar segue a lei de oferta e demanda.

Logo, se muitos dólares estão circulando na economia na comparação com o real, o seu valor tende a diminuir. Vários desses riscos costumam ocorrer no curto prazo, sendo importante que o investidor saiba se está disposto ou não a isso.

Em outras palavras, pode não ser interessante a alguém de perfil mais conservador, por exemplo, ter perdas em um pequeno espaço de tempo. Por outro lado, quem gosta de arriscar com a expectativa de altos ganhos pode se beneficiar do dólar, principalmente no longo prazo.

Qual o melhor momento de comprar e vender dólar?

Não existe exatidão quanto ao melhor momento de investir, pelo fato de ser impossível saber quando o dólar terá um preço mais baixo. No entanto, a expertise e intuição do investidor podem ajudar, prevendo crises e situações de instabilidade econômica, por exemplo. Em muitas situações, a experiência de mercado do investidor é decisiva na
percepção dessas crises e instabilidades.

Na contramão das turbulências econômicas, os momentos de bonança geralmente são propícios para vender dólares. Assim como no caso da compra, quanto mais experiente for o investidor, maior a chance de perceber os sinais de melhora na economia e tomar uma decisão bem-sucedida.

Quais os principais tipos de cotação do dólar?

Outro conhecimento indispensável ao investidor diz respeito aos tipos de cotação do dólar. Conhecendo eles, as chances de cometer equívocos são menores, sendo que os principais são:

● dólar comercial: usado em transações cambiais, podendo envolver bancos e grandes empresas;
● dólar turismo: envolve a negociação entre instituições financeiras e pessoas físicas, caso estas queiram viajar para fora do Brasil;
● dólar futuro: faz parte dos chamados derivativos, sendo um contrato futuro sobre a cotação do dólar na Bolsa.

Quais as opções para investir em dólar?

Nas subseções seguintes, falaremos sobre as principais opções para investir em dólar. Vamos explicar sobre os BDRs, contratos futuros, mini-contratos, fundos aplicados no exterior e REITs. Acompanhe!

REITs

Pode-se dizer que os REITs (Real Estate Investment Trust) são uma versão estadunidense dos fundos imobiliários brasileiros. Geralmente, o acesso dos investidores a esse tipo de aplicação se dá por meio de fundos ou BDRs.

Fundos aplicados no exterior

Até aqui temos falado que os investimentos em dólar são de renda variável. No entanto, existem também fundos de renda fixa que podem ser aplicados no exterior. Nesse sentido, há uma regra específica dizendo que, para um fundo ficar disponível, o investidor deve destinar até 20% do seu patrimônio em operações fora do Brasil.

BDRs

Como já falamos, o mercado americano é muito mais diversificado em termos de empresas do que o Brasil. Nesse sentido, os BDRs (Brazilian Depositary Receipt) permitem ao investidor ter acesso às ações de grandes e consolidadas companhias.

Os BDRs funcionam com base na emissão de certificados de depósito. Estes possuem uma relação das empresas listadas em bolsas de valores americanas, como a NYSE e a Nasdaq. Uma vantagem importante é evitar que o investidor tenha de enfrentar a complexidade inerente aos investimentos fora do Brasil. Na prática, os BDRs auxiliam na inserção de mais pessoas no mercado financeiro, de forma facilitada.

Podemos atribuir essa democratização à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), órgão vinculado ao Ministério da Economia. Por meio dela, pessoas físicas iniciantes no mercado financeiro passaram a comprar alguns BDRs, permitindo aportes em empresas como Netflix e Google. Podemos dizer que as principais vantagens desse investimento são:

● o investidor economiza custos que teria caso fizesse o investimento internacional;
● mesmo a empresa estando listada no exterior, sua liquidação é feita na moeda brasileira;
● maior diversificação da carteira.

Uma possível desvantagem dos BDRs é que o investidor não se torna sócio da empresa estrangeira. Em outras palavras, a aquisição dá direito a um título contendo as ações da empresa, em vez da companhia em si.

Para evitar prejuízos, o investidor precisa literalmente saber onde está pisando — o que consiste não só em conhecer bem a empresa que se quer investir, mas também ter a percepção quanto ao melhor momento de vender e lucrar.

Contratos futuros

Falamos rapidamente sobre contratos futuros no tópico sobre os tipos de cotação do dólar. Estes são um tipo de derivativo, um instrumento financeiro que tem o preço fixado com base em um índice de mercado ou taxa de referência.

A característica fundamental de um contrato futuro é a predeterminação de um preço no ato da negociação. Dessa forma, não importa o valor que o dólar atingirá no futuro — a negociação da moeda ocorrerá pelo preço firmado no contrato.

Nesse tipo de operação, é possível o investidor visualizar o desempenho diário do contrato futuro. Além disso, o investimento pode ocorrer tanto comprando barato e vendendo caro, quanto vendendo para comprar futuramente a um preço mais baixo.

A negociação é feita no chamado mercado futuro da Bolsa de Valores. Como é de se esperar, as partes também precisam firmar uma data de validade do contrato, sendo que existem regras e especificações nesse sentido. Para que o investidor saiba se obteve lucro ou prejuízo com a operação, é feito o cálculo com a soma dos resultados diários, durante toda a vigência do contrato. É possível ainda encerrá-lo antes da data de validade.

Visto que o investidor corre o risco de ter prejuízo, existe a margem de garantia. O valor corresponde a 15% do contrato futuro, e caso a operação seja lucrativa, o montante fica disponível para ser movimentado livremente. Um custo que fica a cargo de quem investe é a corretagem, sendo que a taxa costuma variar, dependendo da corretora.

Minicontratos

Ainda falando de contratos futuros, é possível também operá-los de forma fracionada. A razão de um minicontrato existir é tornar esse investimento mais acessível às pessoas, visto que o contrato futuro convencional costuma ter um valor bastante elevado.

O investimento funciona da seguinte forma: considerando um contrato futuro negociado na Bolsa a 1 real o ponto, o minicontrato pode ser adquirido por ⅕ desse valor, ou 20 centavos. Logo, se a cotação chegar a 100 mil pontos, por exemplo, a operação passará a valer 20 mil reais.

Existe um código de identificação do minicontrato, sendo que no caso do dólar, ele é identificado como WDO. Há uma quarta letra, responsável por informar o mês de vencimento do contrato, e mais dois números, que indicam o ano de expiração do minicontrato.

As principais vantagens desse investimento são a alta liquidez e a flexibilidade. Como desvantagens, podemos citar o risco de prejuízos consideráveis, bem como a variabilidade do valor da garantia, que pode ser alterada pela corretora.

Por que a Terra Investimentos é ideal para investir em dólar?

ambiente de recepção terra investimentos

A Terra Investimentos é uma corretora que ajuda pessoas a investir de forma segura e rentável. Trabalhamos com diversos produtos, sendo que alguns deles são voltados para Tesouro Direto, carteiras recomendadas e futuros agrícolas. Além disso, nossa empresa possui analistas capacitados para a seleção dos melhores ativos financeiros aos investidores.

Em outras palavras, fazemos uma seleção criteriosa e listamos as melhores oportunidades de investimento em ações e fundos imobiliários. As carteiras recomendadas são consideradas uma excelente forma de investir em renda variável. Usamos tanto a análise fundamentalista quanto a gráfica na hora de escolher as melhores opções de investimento, sendo que esta última ajuda o investidor a saber se o momento é propício para comprar ou vender o ativo.

Investir em dólar, como vimos ao longo do texto, é um excelente ativo para a proteção de patrimônio. Embora tenha riscos, possui várias vantagens em comparação ao real, de modo a tornar acessível as ações de empresas renomadas internacionalmente.

Quer saber mais sobre quais os melhores investimentos no exterior do momento? Abra agora a sua conta grátis na Terra e receba os nossos relatórios exclusivos!

Ficou com alguma dúvida?

Não se preocupe! Você pode contar gratuitamente com nossa ajuda para esclarecer todas suas dúvidas sobre investimentos. Preencha o formulário abaixo para que um especialista entre em contato com você em breve!  



#VamosJuntos

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

mão segurando dólares e gráfico atrás
Blog Terra Investimentos

Posts Relacionados