Blog

Blog >> 6 dicas para diversificar a sua carteira de ações

6 dicas para diversificar a sua carteira de ações

Para equilibrar o risco e buscar maior rentabilidade, é muito importante saber diversificar a carteira de ações.

No mundo dos investimentos, a diversificação é um dos princípios mais antigos e conhecidos. Mas atenção: diversificar não é simplesmente adquirir diferentes ações. Ao contrário, se você faz isso sem os critérios corretos, poderá ter sérios prejuízos.

Confira 6 dicas para diversificar a carteira de ações

Ter uma carteira diversificada é ainda mais importante em momentos de inflação e turbulências econômicas. Por isso, preste atenção nas dicas a seguir para proteger e maximizar os lucros dos seus investimentos!

Dica 1 – Entenda a empresa e o seu setor de atuação

O primeiro passo para escolher uma ação é conhecer a empresa e entender como ela está inserida no mercado de atuação. A companhia gera resultados? Como está a sua situação financeira? Tem boas práticas de governança? É conceituada no setor em que atua?

Responder a todas essas perguntas fará com que você tenha mais segurança em relação a sua carteira de ações.

Dica 2 – Conheça indicadores financeiros

Para investir no mercado acionário, você não precisa ser um expert em finanças ou um profissional da área. No entanto, conhecer minimamente conceitos de contabilidade é importante para que possa fazer boas escolhas.

Nesse sentido, existem importantes indicadores financeiros que ajudam a diversificar a carteira de ações de forma correta. Por exemplo, há indicadores que mostram se a companhia tem resultados, se tem caixa ou precisa tomar dinheiro emprestado, se distribui bons dividendos aos acionistas, e assim por diante.

A análise fundamentalista é uma importante metodologia utilizada por investidores e profissionais para avaliar uma ação. Clique abaixo, e saiba mais a respeito:

Análise fundamentalista: o que é e como utilizar para escolher suas ações (terrainvestimentos.com.br)

Dica 3 – Defina a sua tolerância ao risco

Sabemos que, para investir em ações, é preciso maior tolerância ao risco. Porém, mesmo na renda variável, existem diferentes graus de risco, e você precisa entender isso para fazer as escolhas corretas.

Por exemplo, ações de companhias mais consolidadas e que atuam em setores mais tradicionais da economia (blue chips) teoricamente oferecem menos risco do que as de empresas novatas ou atuantes na nova economia (small caps). Logo, isso também precisa ser considerado na hora de diversificar a carteira de ações.

Dica 4 – Diversifique também o mercado de atuação

Quando pensamos em diversificação da carteira, precisamos olhar também para o mercado externo. Nesse caso, estamos falando de empresas que também atuam no mercado internacional.

Mesmo que a companhia seja brasileira, você pode ter uma exposição interessante dos seus investimentos em moeda estrangeira se ela for exportadora. Isso é ainda mais importante em momentos de turbulências econômicas internas. Por terem parte da receita dolarizada (ou toda, em alguns casos), essas companhias conseguem uma blindagem maior de eventuais crises no mercado interno.

Dica 5 – Pense nos dividendos

Além da valorização do título, os dividendos também são uma interessante forma de rentabilizar a carteira de ações. Portanto, se você pensa em receber uma renda passiva com investimentos, analise o histórico de distribuição de resultados da empresa.

Para isso, um dos melhores indicadores de ações que você pode utilizar é o dividend yield (DY). Nesse sentido, ele demonstra o quanto uma ação paga de lucros ao investidor de acordo com a quantidade de títulos que ele possui.

Porém, mesmo que receber dividendos esteja nos seus planos, nunca utilize somente esse critério para escolher uma ação. Isso porque uma empresa que não distribui lucros pode ser uma excelente oportunidade de investimento. Inclusive, há vários exemplos de small caps que se valorizaram exponencialmente nas mãos dos investidores. Muitas vezes, isso gerou ganhos bem superiores aos de ações pagadoras de dividendos.

Além disso, pagar dividendos não significa, necessariamente, que a empresa esteja financeiramente bem. Por exemplo, ela pode utilizar a distribuição de lucros justamente para atrair investidores, quando não consegue outras fontes de financiamento. Por isso, o ideal é sempre utilizar o maior número de informações que você tem sobre a empresa para tomar a sua decisão.

Dica 6 – Cuidado para não pulverizar a sua carteira de ações

Um erro que muitos cometem na hora de diversificar a carteira de ações é simplesmente colocar mais títulos na carteira. Se você tem muitas ações na carteira, corre o risco de que a valorização dos títulos fique diluída em meio à grande quantidade. Ou seja, você não dilui o risco nem aproveita os momentos de alta dos títulos.

Não que exista um número máximo ou mínimo de títulos ideal para a carteira. Nesse sentido, a avaliação deve ser feita caso a caso, de acordo com o perfil e com o volume do investimento. Aqui, o que mais conta é a experiência do investidor e o bom senso mesmo.

Quer ajuda para diversificar a sua carteira? Então, conte com a assessoria da Terra Investimentos!

Tem alguma dúvida? 

Na Terra Investimentos, o atendimento é próximo e personalizado. Para saber mais sobre as vantagens de investir conosco, preencha o formulário a seguir:


Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

Investidora em busca de dicas para diversificar a carteira de ações
Blog Terra Investimentos

Posts Relacionados