Blog

Blog >> Como funciona o Tesouro Direto

Como funciona o Tesouro Direto

Entenda as vantagens de um dos investimentos mais famosos e seguros do mercado. 

O crescente interesse dos brasileiros por empreendedorismo e por cuidar melhor da própria saúde financeira vem fazendo com que cresçam as buscas por aprender como funciona o Tesouro Direto, por exemplo. Essa aplicação em títulos públicos vem se tornando uma das preferenciais escolhas de investidores de todos os perfis, por ser um investimento muito democrático.

Se você não considera, no momento, se expor a riscos maiores, como investimentos em ações e criptomoedas, e deseja saber como funciona o Tesouro Direto para sair da tradicional caderneta de poupança, está no artigo certo.

Abaixo, entenda o passo a passo de como fazer aplicações seguras em títulos públicos.

Desbravando o Tesouro Direto

Em primeiro lugar, antes de saber como funciona o Tesouro Direto, é preciso compreender do que se trata essa terminologia.

Criado em 2002 pelo Governo Federal em parceria com a B3, o Tesouro Direto é um Programa do Tesouro Nacional que vende títulos públicos federais para pessoas físicas, de maneira online.

Ao lançar o programa, o governo estimava democratizar o acesso a títulos públicos, com a autorização de aplicações com valor mínimo de R$ 30. Vinte anos mais tarde, o Tesouro Direto segue sendo uma ótima opção de investimento para todos os perfis de investidores, uma vez que oferece ativos de diversas rentabilidades.

Existem títulos com rentabilidade prefixada, ligada à variação da inflação ou ainda à variação da taxa de juros básica da economia (taxa Selic). O Tesouro Direto também disponibiliza diversos prazos de vencimento, com muitos e variados fluxos de remuneração.

Com esse leque de alternativas, fica cada vez mais fácil, a partir do momento em que você entende como funciona o Tesouro Direto, escolher o título mais apropriado à sua realidade e às suas expectativas.

Além de sua fácil acessibilidade, o Tesouro Direto dispõe, entre suas vantagens, de uma boa oferta de rentabilidade e liquidez diária, embora seja a aplicação de menor risco do mercado.

tesourodireto-blog-terrainvestimentos

Benefícios em investir no Tesouro Direto

Quem deseja saber como funciona o Tesouro Direto também busca entender suas principais vantagens. E podemos destacar algumas delas abaixo, de maneira simplificada:

  • Segurança: os investimentos são totalmente garantidos pelo Tesouro Nacional, o que fazem deles os mais seguros do país.
  • Digital: ao alcance de um clique, você pode fazer aplicações, resgates e mensuração de todos os seus investimentos através do app oficial do Tesouro Direto.
  • Flexibilidade: você pode investir de acordo com as suas necessidades, podendo resgatá-los, a preço de mercado, quando desejar.
  • Acessibilidade: não é preciso ser um grande especialista em investimentos, nem possuir muito dinheiro para fazer a sua aplicação, o que torna esse tipo de transação muito democrática.
    tesourodireto-blog-terrainvestimentos-1

Como investir em títulos do Tesouro Direto?

Em primeiro lugar, você precisa obrigatoriamente ser titular de uma conta em alguma instituição financeira habilitada, como uma corretora ou banco. Aqui neste link no site do Tesouro Direto, você confere a relação completa de instituições autorizadas.

Na Terra Investimentos, por exemplo, você abre sua conta gratuita em instantes pelo app Terra Investimentos Digital e logo passa a ter acesso a todos os títulos do Tesouro Direto disponíveis para aplicação.

O investimento pode ser feito facilmente via Portal do Cliente, app Terra Investimentos Digital ou via Mesa de Operações com um especialista que ajudará você a fechar a operação.

Além de ter acesso aos investimentos do Tesouro Direto via corretora ou banco, você também poderá consultar sua conta pelo próprio site ou app do Tesouro Direto.

Quais são os títulos públicos disponíveis para compra?

Quem deseja saber como funciona o Tesouro Direto precisa saber que o objetivo do programa é disponibilizar títulos públicos para pessoas físicas em condições que sejam tão vantajosas quanto às ofertadas por instituições financeiras em leilões do Tesouro Nacional.

Por esta razão, existem os títulos prefixados e os pós-fixados. No primeiro caso, você saberá, com exatidão, qual será a rentabilidade que vai receber na data de vencimento.

tesourodireto-blog-terrainvestimentos-2Títulos prefixados

Como apresentam uma rentabilidade predeterminada, os títulos prefixados apresentam um rendimento nominal. Em outras palavras, é preciso descontar a inflação para a obtenção do rendimento real do investimento.

Os títulos prefixados apresentam duas modalidades chamadas Tesouro Prefixado (LTN) e Tesouro Prefixado com juros semestrais (NTN-F).

No primeiro caso, são títulos com rentabilidade definida no momento da aplicação e com pagamento no vencimento. Com essa escolha, você poderá receber o valor aplicado somado da rentabilidade na data de resgate.

No caso do Tesouro Prefixado com juros semestrais, o título também apresenta rentabilidade determinada no momento do investimento, mas se destaca pela forma diferente como se dá o pagamento: há uma antecipação dos rendimentos, assim o pagamento é feito a cada seis meses e no vencimento.

Em outras palavras, nesta modalidade, o investidor recebe o pagamento de juros semestralmente durante todo o período do investimento.

Títulos pós-fixados

Já com relação aos títulos pós-fixados, para quem deseja entender como funciona o Tesouro Direto, é preciso entender que o valor a ser recebido na data de vencimento vai depender da Taxa Selic ou da inflação vigente (IPCA).

Em síntese, a rentabilidade desse investimento é determinada por uma taxa predefinida na compra somada à variação de um desses dois já citados indexadores.

Com esta modalidade, você pode comprar três diferentes tipos de títulos:

  • Tesouro Selic (LFT)

  • Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B)
  • Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)

O Tesouro Selic oferta títulos com rentabilidade diária, associada à taxa Selic e com pagamento no resgate.

O Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais é um título de rentabilidade associada à variação do IPCA somada aos juros determinados no momento da aplicação. Sua forma de pagamento é semestral e no vencimento, conforme já explicamos antes.

E, por fim, o Tesouro IPCA+ é um título cuja rentabilidade é associada à variação da inflação associada aos juros definidos no momento da aplicação. Neste caso, não existem pagamentos semestrais, já que o valor total do investimento será pago, exclusivamente, no vencimento.

Para saber mais sobre as características de cada tipo de título, vale a pena ver o site do Tesouro Direto ou navegar aqui no nosso blog, onde você pode conferir mais conteúdos sobre o tema, a exemplo do artigo Tesouro Direto: entenda o que é e por que investir.

Ficou com alguma dúvida?

Não se preocupe! Você pode contar gratuitamente com nossa ajuda para esclarecer todas suas dúvidas sobre investimentos. Preencha o formulário abaixo para que um especialista entre em contato com você em breve!  



#VamosJuntos

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

Blog Terra Investimentos

Posts Relacionados