Blog

Blog >> Como proteger seus investimentos do sobe e desce da Bolsa e do dólar?

Como proteger seus investimentos do sobe e desce da Bolsa e do dólar?

Confira estratégias que podem ajudar você em tempos de volatilidade no mercado  

Independente do objetivo do investidor, saber proteger seu dinheiro do sobe e desce da Bolsa e das oscilações do dólar faz a diferença para poder aproveitar oportunidades em diferentes momentos da economia. 

Em períodos em que a economia desaquece e as crises aparecem, a proteção da carteira de investimentos ganha ainda mais destaque.  

Enfrentar a montanha russa do mercado de ações, da renda variável em geral e de ativos expostos ao dólar não tem sido tarefa fácil nos últimos tempos no Brasil. Mas há estratégias que podem ser adotadas para amenizar prejuízos e criar oportunidades mesmo nos momentos adversos. 

Planejamento financeiro e perfil do investidor

O primeiro passo que o investidor deve tomar e seguir durante toda sua jornada de investidor é ter seu planejamento financeiro traçado. 

Saber economizar, manter consistência nos aportes de investimentos e definir uma estratégia para atingir seu objetivo –  são fatores fundamentais para enfrentar as crises.  

É importante ainda que você revise frequentemente seu planejamento, estabeleça ou atualize novas metas e tenha consciência sobre seu dinheiro. 

A estratégia que você adotará para seus investimentos é algo extremamente pessoal. Defini-la e segui-la de forma consistente pode ser crucial para uma carteira de investimentos de sucesso. 

Cada pessoa tem um grau de risco que está disposta a tolerar – e isso deve ser respeitado. Por isso, é muito importante que você saiba se tem um perfil mais conservador, moderado ou arrojado na hora de investir. 

Assim, sabendo seu perfil e aplicando recursos de forma que te deixe confortável, você poderá se preparar para lidar com  a volatilidade e a proteger seu dinheiro. 

É preciso entender que assumir determinados riscos faz parte de investir. Mas algumas oscilações podem ser um alerta para fazer ajustes na carteira de investimentos. A volatilidade sempre existirá no mercado financeiro – em maior ou menor grau. E para atravessar esses períodos de incertezas, o investidor que foca no longo prazo pode se precaver de algumas formas. 

  • Quer saber como economizar dinheiro e investir? Baixe um e-book gratuito e completo que a Terra Investimentos preparou para você dar os primeiros passos no mundo dos investimentos. 

Diversificação é a melhor forma de proteger seu dinheiro 

Não tem como falar de proteger seu dinheiro sem falar em diversificação. Esta é uma das “leis fundamentais” do mundo dos investimentos. 

Se você não tem uma carteira diversificada, você está mais propício a correr riscos. E eles podem ficar ainda mais evidentes em momentos de crise. 

Por isso, dentro do seu perfil de investidor, leve em consideração que dividir seu dinheiro em diferentes classes de ativos é importante para diluir os riscos. Assim, se um determinado ativo ou setor têm uma queda muito brusca, os outros não sentem tanto e sua carteira fica mais equalizada, não tendo uma queda generalizada. 

À medida que mais pessoas investem na Bolsa no Brasil e ocorre o amadurecimento dos investidores, existe um novo apetite por diversificar também em diferentes moedas, já que muitos investidores passam a ver os investimentos em uma única moeda como risco também. Hoje há várias opções no mercado para expor sua carteira a ativos dolarizados e também de outras moedas. 

Dicas de investimentos para você ter em seu radar 

Fundos Multimercados 

Esta é uma forma muito prática de diversificação. Como o próprio nome diz, o capital dos Fundos Multimercados é distribuído em vários mercados como renda fixa, câmbio, ações, juros, entre outros, conforme a estratégia escolhida pelo gestor do fundo. Assim, o investidor pode se beneficiar de diferentes estratégias, moedas e obter rentabilidade de variadas formas. 

Ativos de proteção 

Um dos ativos mais conhecidos para proteger a carteira do stress do mercado é o ouro. Apesar de ser um ativo com grande volatilidade, ao longo do tempo gerou alta rentabilidade. Isso porque ele é um investimento procurado não só por seu valor monetário, mas também utilitário, pois é usado em componentes eletrônicos, joias, entre outros.  

O ouro é conhecido por ter uma correlação negativa com o Ibovespa. Ou seja, quando o Ibovespa cai, geralmente o ouro sobe. Hoje é possível investir em ouro por meio de ETFs (Exchange Traded Funds), contratos futuros, contratos à vista, fundos de investimentos e BDRs (Brazilian Depositary Receipts). 

Renda fixa  

Preferida pelos  brasileiros por muitos anos quando os juros estavam em alta, a renda fixa voltou a ser o “patinho feio” dos investimentos em 2020 e parte de 2021. Isso porque a Taxa Selic chegou a um patamar mínimo de 2%, fazendo com que a renda fixa perdesse atratividade.  

Mas a turbulência do mercado em diferentes níveis refletiu na volta da alta da Selic e da inflação no Brasil. Assim, os investimentos em renda fixa estão novamente sendo indicados como forma de ter menos risco, ao passo que podem gerar boas rentabilidades. 

Já pensou em dolarizar a carteira? 

Para perfis mais arrojados, expor a carteira de investimentos ao dólar pode ser uma boa opção de diversificação e para aproveitar oportunidades em uma das moedas mais fortes e valorizadas do mundo. 

No dia a dia, você já deve ter notado que quando o dólar sobe no Brasil, o Ibovespa geralmente cai. Eles possuem uma correlação inversa. Ou seja, se o mercado interno está em momentos de queda, os ativos mais expostos ao dólar tendem a se valorizar.  

Há várias formas de expor sua carteira ao dólar.  

De um lado, você pode abrir uma conta direto em outro país e comprar ativos de fora como você faria no Brasil, porém isto pode envolver uma série de burocracias e nem todos têm tempo e disposição para lidar com isso.  

Por outro lado, o investidor que valoriza a praticidade pode, por exemplo, investir em ETFs, fundos de índices internacionais negociados diretamente pela B3 aqui no Brasil. 

Outra forma de investir em empresas estrangeiras e proteger, de certa forma, seu dinheiro das oscilações do mercado interno são os BDRs. Eles são certificados que representam empresas de fora do Brasil, mas que são negociados na B3. Assim, quem compra um BDR não está comprando diretamente uma fatia da companhia, mas títulos que representam esse papel. 

Os BDRs são uma forma fácil e acessível de expor seu patrimônio a empresas de fora do Brasil como Apple, Microsoft, Amazon , Netflix , Tesla, Google, Meta, entre várias outras. No entanto, é preciso sempre lembrar que é um tipo de investimento para os perfis mais arrojados e com tolerância ao risco, tanto da renda variável como do câmbio.  

Aqui na Terra, temos uma Carteira Recomendada de BDRs com as principais indicações – segundo nossos analistas de investimentos – para investir no mês. 

Se você valoriza proteção e anda pensando em investir, que tal conversar com um especialista da Terra Investimentos para esclarecer todas as suas dúvidas? Basta enviar seus dados abaixo e entraremos em contato com você. Conte conosco para atingir seu objetivo! 

Tem dúvidas e precisa de ajuda? 

É só enviar seus dados no formulário a seguir e um especialista de nossa equipe entrará em contato com você para esclarecer todas as suas dúvidas! 



#VamosJuntos

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

Blog Terra Investimentos

Posts Relacionados