Assine e receba nossos artigos Assinar

IPO é a primeira vez em que uma empresa vende ações na Bolsa com o objetivo de se capitalizar. Conheça as vantagens para o investidor e para a companhia.

Neste post, vamos entender o que é um IPO e por que investir em companhias que abrem seu capital pode ser interessante para seus investimentos.

Antes de mais nada, vale lembrar que, por ser um investimento em renda variável (e portanto sujeito a riscos), IPOs não são recomendados para investidores conservadores.

Mas afinal: o que é IPO?

IPO é a sigla de Initial Public Offering, ou seja, Oferta Pública Inicial. Em outras palavras, trata-se da primeira vez em que uma empresa vende ações na Bolsa com o objetivo de se capitalizar.

Com uma grande injeção de capital, a companhia transforma seu patrimônio em dinheiro e pode aplicá-lo para, por exemplo, expandir operações, comprar outros negócios, pagar dívidas, etc.

Por meio do IPO, a empresa deixa de ser de um único dono (ou grupo) e começa a ter acionistas, ou seja, pessoas "anônimas" (investidores) que possuem uma fração do negócio.

Desta forma, ela deixa de ser uma empresa Ltda (Limitada) para tornar-se uma S.A. (Sociedade Anônima), ou seja, uma companhia de capital aberto.

Em troca dos recursos levantados, os proprietários abrem mão de parte do controle da empresa e o investidor se torna sócio do negócio na devida proporção.

No IPO de uma empresa, as ações são negociadas pela primeira vez na Bolsa.

 

Quais são as vantagens para o investidor?

Muitos investidores gostam de participar de IPOs, pois podem reservar e comprar as ações antes delas chegarem ao mercado.

Dependendo da avaliação, o investidor pode comprar papéis por um valor menor do que o do primeiro pregão. Caso a ação suba, ele pode obter grandes lucros na Bolsa no curto prazo.

E quais seriam as desvantagens?

Como todo investimento em renda variável, investir em ofertas públicas envolve riscos. Porém no caso do IPO, é um processo mais arriscado do que fazer aportes em empresas com histórico na Bolsa.

A análise de uma empresa que ainda não abriu capital é mais complexa, pois não existem muitas informações a respeito dela como em uma companhia com base de acionistas já formada.

Pode acontecer também do IPO supervalorizar os papéis e o mercado, não. Se houver excesso de oferta, as ações tendem a cair nos primeiros dias de negociação, causando prejuízo ao investidor caso ele venda as ações que, naquele momento específico, estão se desvalorizando.

IPO: um divisor de águas na história da empresa

Além de ser um meio para a companhia se capitalizar, o processo de IPO como um todo promove uma série de melhorias na gestão e na governança corporativa.

Adicionalmente, por gerar grande repercussão na imprensa e no mercado, o IPO aumenta a visibilidade de um negócio. Com isto, a empresa passa a ter uma imagem mais sólida em termos de administração, aderência às regras de compliance e transparência contábil.

Por outro lado, vale lembrar que abrir o capital envolve uma série de obrigações regulatórias e  burocráticas, novas responsabilidades e custos altos que podem chegar a custar milhões de reais, já que é preciso, por exemplo, estruturar a área de relações com investidores, criar conselhos de acionistas, entre diversas outras demandas.

Quando a empresa decide fazer o IPO, ela informa sua intenção aos órgãos reguladores e busca um banco de investimento para ajudá-la no processo e abertura de capital. Com a aprovação da operação, a empresa lança um prospecto e divulga o cronograma da oferta. 

Outro ponto importante: é preciso muita diligência nas diretrizes e ações da empresa, já que qualquer acontecimento negativo pode impactar sua reputação no mercado e, consequentemente, o preço das ações.

IPO: passo a passo para o investidor

1) Abra conta em uma corretora de sua confiança que esteja participando do IPO. Para abrir sua conta na Terra Investimentos sem nenhum custo, clique aqui e faça seu cadastro rapidamente

2) Se você já é cliente de uma corretora, fale com assessor para entender os diversos aspectos técnicos do IPO e tirar suas dúvidas.

3) Acesse o site da corretora para verificar todos os documentos da oferta. Leia com atenção o Prospecto para analisar o negócio e ter uma expectativa realista do potencial de valorização das ações. Além de trazer o cronograma da oferta, o Prospecto contém todas as informações relativas à empresa no passado, bem como a projeção após o IPO.

4) Dedique atenção especial a itens como:

  • Fatores de risco
  • Gestão da empresa (quem são os líderes à frente do negócio)
  • Geração de caixa (como anda a saúde financeira da empresa)
  • Histórico de lucro
  • Principais indicadores (KPIs)
  • Panorama e perspectivas do setor de atuação
  • Projeções

5) Busque saber a opinião de diferentes analistas de mercado.

6) Decidindo participar mesmo do IPO, transfira o dinheiro para a corretora para que ela faça a compra das ações.

7) Preencha o pedido de reserva, definindo a quantidade de ações que deseja comprar e o valor que está disposto a pagar. Importante: ao terminar o período de reserva, você não poderá desistir da operação. Além disto, para que o IPO se concretize, é preciso que a procura seja maior que a oferta, o que levará a um rateio da quantidade de ações que cada participante do IPO receberá.

8) Na sequência, vem o bookbuilding: após os investidores manifestarem sua intenção de compra, a empresa precifica o valor da ação a ser pago por quem reservou os papéis, bem como o valor exato do ativo para sua estreia na Bolsa.

9) O investidor que reservou ações só não as comprará se o preço final for superior à sua oferta.

10) No dia do IPO, as ações começam a ser negociadas na Bolsa. A partir daí, esses papéis podem subir ou cair. Na verdade, é normal haver uma grande oscilação nos preços após o início da negociação. Por esse e outros motivos, como falamos, o mercado de ações é recomendado para investidores mais arrojados.

Vale a pena participar?

Lembre-se que investir em um IPO significa financiar os planos de expansão de uma empresa, porque você acredita que esses planos são promissores e existe grande probabilidade de terem  sucesso.

Nesta live que realizamos com os especialistas da Terra Investimentos, Marco Harbich (CFP e Estrategista) e Victor Sousa (Gerente de Mesa de Pessoa Física), você pode esclarecer várias outras dúvidas comuns sobre IPOs. Confira!

 

Se você é cliente da Terra Investimentos, conte sempre com nossos assessores para orientá-lo no passo a passo.

Se ainda não é nosso cliente, abra sua conta agora mesmo sem nenhum tipo de custo e conte com nossos especialistas para esclarecer suas dúvidas. Invista com quem entende. ; ) 

Saiba Mais

>> Ao longo do ano, novos IPOs surgem na Bolsa. Você pode acompanhar a lista atualizada aqui.

Comentários

Últimos posts

Terra Investimentos

Sobre a Terra Investimentos

Com duas décadas de história, a Terra Investimentos conquistou a liderança no mercado agro e expandiu sua atuação no mercado financeiro e de capitais.

Atuamos na intermediação, negociação, originação e distribuição de produtos de renda fixa, renda variável, títulos públicos e privados, fundos de investimentos, derivativos, serviços fiduciários, assessoria de investimento, câmbio, seguros e previdência, HFT (High Frequency Trading), entre outros voltados a pessoas físicas e clientes institucionais.