Blog

Blog >> Por que você precisa de uma corretora de investimentos?

Por que você precisa de uma corretora de investimentos?

Investir seus recursos de forma adequada é uma das melhores formas de garantir uma tranquilidade financeira e, também, a realização de sonhos no futuro. Nesse sentido, uma corretora de investimentos (também conhecida como corretora de valores) pode oferecer excelentes alternativas para rentabilizar o patrimônio.

Isso porque, normalmente, elas oferecem um portfólio de aplicações bem maior do que os bancos. Dessa forma, o investidor tem mais liberdade de escolha para alocar os seus recursos nas modalidades que melhor atendam suas expectativas

Quer entender melhor? Acompanhe o post e boa leitura!

O que é uma corretora de investimentos e o que ela faz?

Como o próprio nome diz, as corretoras são instituições financeiras voltadas para investimentos. O seu papel é fazer a ligação entre o investidor e o mercado financeiro.

Ou seja, ela é uma intermediária para quem deseja aplicar seus recursos. Nesse sentido, oferece diversas opções de investimentos, como CDBs, fundos, ações, commodities, derivativos, e assim por diante.

Para que possam funcionar no Brasil, as corretoras de investimentos precisam contar com autorização do Banco Central. Além disso, submetem-se à regulação de órgãos como a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

No entanto, intermediar as operações financeiras não é o único papel dessas instituições. Isso porque elas também analisam o mercado e os investimentos por meio de suas equipes técnicas. Por sua vez, essas equipes contam com por profissionais qualificados do mercado financeiro, que prestam assessoria ao investidor, auxiliando-o em suas diversas demandas e dúvidas.

Portanto, as corretoras de investimentos também oferecem orientação e suporte a todos os investidores que utilizam os seus serviços.

Quais as funções de uma corretora de investimentos?

Como vimos, o objetivo dessas instituições é viabilizar as aplicações e orientar tecnicamente os investidores. Nesse sentido, é possível dividir as suas atividades da seguinte forma:

  • Intermediar as negociações e orientar os clientes sobre os investimentos mais adequados ao seu perfil;
  • Disponibilizar acesso aos produtos e serviços oriundos da Bolsa de Valores (B3);
  • Divulgar informações sobre cotações e demais itens relevantes sobre os aspectos econômicos que afetam os investimentos.

Mas afinal, por que você precisa de uma corretora de investimentos?

Como vimos, as corretoras de investimentos podem oferecer muito mais alternativas aos clientes do que os tradicionais bancos. Nesse sentido, a situação cômoda dos bancos faz com que, muitas vezes, seus gerentes não apliquem muitos esforços no atendimento das reais necessidades e objetivos dos clientes.

O motivo é a grande participação de mercado que essas instituições já possuem. Por isso, normalmente, seus custos são bem maiores quando comparados às corretoras. Além disso, os bancos têm menos investimentos a oferecer de forma geral.

Outra vantagem muito importante das corretoras em relação aos bancos é a oportunidade que o cliente tem de rentabilizar mais as suas aplicações.

Isso porque, no caso dos bancos, os gerentes são remunerados sobre as metas que atingem. E essas metas são relacionadas aos produtos do próprio banco que o gerente consegue vender.

Por outro lado, o funcionamento das corretoras é diferente. Nesse caso, os operadores recebem comissões sobre a movimentação financeira dos clientes. Por isso, esses profissionais acabam indicando os investimentos com maior potencial de rentabilizar o patrimônio do investidor.

Em suma, uma corretora de investimentos pode auxiliar a construir uma carteira sólida, diversificada e com excelentes rendimentos. Afinal, ela conta com profissionais especializados e diversos recursos que oferecem total suporte ao investidor.

E como escolher uma corretora de investimentos?

Depois de toda essa explicação, dá para perceber que, ao investir com uma corretora, o patrimônio tem bem mais chances de rentabilizar, certo?

Agora, o próximo passo é saber escolher a corretora ideal. Para isso, alguns aspectos importantes devem ser levados em consideração, como:

A corretora tem autorização para operar no mercado?

Esse é o primeiro ponto que precisa ser observado antes de começar a operar com uma corretora. Atualmente, há muitas instituições no mercado e não é raro o recebimento de e-mails fraudulentos com propostas de abertura de conta.

Para obter informações sobre as corretoras, o investidor pode consultar o site da B3. Lá consta a relação de todas as instituições cadastradas e autorizadas a operar no Brasil.

Como é a qualificação e a disponibilidade dos profissionais da corretora?

Outro ponto importante é a qualificação dos profissionais e a sua disponibilidade para atender ao cliente. Geralmente, a equipe de assessoria de investimentos possui certificações como CEA e CFP, que são certificações relevantes do mercado financeiro. Logo, uma das formas de avaliar a qualidade da corretora é pesquisar na internet sobre a instituição, acompanhar suas redes sociais, blog e canal no Youtube, verificar como ela se posiciona em matérias e entrevistas nos veículos de comunicação. Além disso, é bom também procurar ouvir opiniões de clientes que utilizam os seus serviços.

Se quiser falar diretamente, a pessoa interessada também pode entrar em contato com a corretora pelos canais de atendimento. Dessa forma, um profissional esclarecer as suas dúvidas, e isso ajuda a avaliar melhor e escolher a melhor corretora para começar a investir.

O portfólio da corretora de investimentos tem boas opções?

Diferentemente do que algumas pessoas pensam, os produtos que as corretoras de investimentos possuem nem sempre são os mesmos. Por isso, o investidor deve verificar com atenção o portfólio da instituição,. Dessa forma, saberá se o que ela oferece está em linha com o seu perfil e as suas expectativas.

Quais são as taxas cobradas pela corretora?

As corretoras de investimentos cobram taxas de corretagem, que variam conforme as transações realizadas no mercado de renda variável e, também, de acordo com o plano contratado. Todas as outras remunerações que a corretora recebe vem do originador do investimento. Por exemplo, quando a corretora distribui um CDB, é o banco emissor desse título que vai remunerar a corretora. Já quando se aplica em um fundo de investimento, ele cobra uma taxa de administração e uma pequena parte dessa taxa vai para a corretora a título de remuneração.

Dessa forma, é importante que o investidor analise bem esses custos, pois, quando elevados, podem comprometer o ganho das aplicações.

No entanto, os custos não devem ser o fator mais importante para a escolha da instituição. Em vez de considerar somente este aspecto, o investidor deve comparar o serviço que é oferecido ao que está sendo cobrado.

Por exemplo, não adianta a corretora oferecer taxa zero e você não conseguir falar com alguém com um profissional quando precisar. Ou seja, o atendimento ágil e personalizado de um especialista faz toda a diferença para investir.

Conheça os serviços da Terra Investimentos

Há 20 anos, a Terra Investimentos atua no mercado financeiro e é uma das maiores corretoras de valores independentes do Brasil. A excelência de seus serviços é atestada pelos selos de qualificação da B3 e Anbima em diversos quesitos.

Nossa assessoria de investimentos conta com profissionais qualificados e experientes, sempre próximos e proativos. Além disso, oferecemos um atendimento personalizado e humanizado, no intuito de atender às demandas específicas de cada cliente.

Por fim, nossos estrategistas disponibilizam a melhor alocação de recursos para cada perfil de investidor e resultados esperados.

Abra já a sua conta e conte com todo suporte de nossa equipe de especialistas!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

Blog Terra Investimentos

Posts Relacionados

O que é LC?

Apesar do nome, as Letras de Câmbio nada têm a ver com investimentos em moeda estrangeira. Embora sejam pouco conhecidas pelo público em geral, as LCs