Blog

Blog >> Fundos de investimento são uma boa estratégia para diversificar sua carteira

Fundos de investimento são uma boa estratégia para diversificar sua carteira

Contando com a experiência de um gestor profissional, os fundos de investimento oferecem várias opções para os diferentes perfis de investidores.

Uma das modalidades mais populares e que proporcionam uma forma fácil de diversificação para os investidores são os fundos de investimento.

Caso você não tenha tempo de monitorar seus investimentos de forma regular, os fundos de investimento podem ser uma boa alternativa. Assim, você conta com um gestor profissional, autorizado e qualificado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) para cuidar de todos os detalhes do fundo.

Ele funciona como um condomínio, em que as pessoas têm cotas de forma proporcional ao valor dos seus investimentos e pagam uma taxa de administração pelo serviço.

Como funcionam os fundos de investimento?

Os fundos de investimento são uma reunião de recursos, que podem ser captados por pessoas físicas ou jurídicas. O objetivo é obter ganhos financeiros por meio de aplicação em títulos e valores mobiliários. Ou seja, os recursos dos investidores de um fundo são utilizados para comprar bens (títulos) que são de todos os investidores que aplicaram seu dinheiro, na proporção de cada um.

O patrimônio de um fundo de investimento é dividido em cotas. Assim, o valor de cada uma é calculado diariamente no mercado financeiro por meio da divisão do patrimônio líquido pelo número de cotas do fundo.

O patrimônio líquido do fundo é calculado pela soma do valor de todos os títulos e do valor em caixa, descontadas as obrigações do fundo, inclusive as relativas à administração. Assim, as cotas são frações do valor do patrimônio do fundo.

Há duas figuras importantes que o investidor deve conhecer para entender a gestão dos fundos:

  • Administrador do fundo. É o responsável pela criação, manutenção e funcionamento do fundo. É responsabilidade dele aprovar o regulamento, definir os objetivos e a política de investimento do fundo. Ele também deve prestar atendimento aos cotistas, como o fornecimento de informações relevantes.
  • Gestor do fundo. É ele quem efetivamente toma as decisões de investimentos do fundo, mas sempre respeitando as regras e limites impostos no regulamento.

Quais são os tipos de fundos de investimentos?

Existem vários tipos de fundos de investimentos no mercado. Eles variam sob diversos aspectos, como objetivos, alocação, riscos, prazos de resgate, entre outros fatores. É muito comum que os investidores apliquem seu dinheiro em diferentes fundos para formar uma carteira diversificada.

Mas é importante compreender também que um fundo pode ter dois tipos de gestões: passiva ou ativa.

  • Fundos de gestão passiva: o fundo tem como foco acompanhar um índice de referência, como o Ibovespa ou o CDI, por exemplo. Assim, não há interferência de um gestor para buscar retornos superiores a esse benchmark escolhido.
  • Fundos de gestão ativa: as movimentações do portfólio do fundo são feitas de forma ativa por um gestor. Aqui o objetivo é superar o retorno de índices de referência, então o gestor pode incluir ou retirar ativos, respeitando as regras estipuladas no fundo.

Vamos falar a seguir sobre alguns dos principais tipos de fundos de investimentos.

Fundo de Renda Fixa

Estes fundos devem conter pelo menos 80% de ativos de renda fixa, podendo ser pré ou pós-fixados. Os outros 20% podem ser aplicados em outros tipos de papéis. Como é um fundo de renda fixa, ele tem características mais conservadoras e riscos mais baixos em comparação com outros tipos de fundos.

Fundo Cambial

Com foco no longo prazo, o fundo cambial é um tipo de fundo em que a predominância da carteira é relacionada a moedas estrangeiras, como dólar ou euro. É um tipo de fundo aberto, ou seja, o investidor pode tanto aumentar sua participação ou até entrar no fundo a qualquer momento. Também é permitido o resgate do capital a qualquer momento. Ele funciona bem como uma forma de proteção em relação a variações cambiais.

pexels-karolina-grabowska-4386366

Fundo de Ações

São os fundos compostos por, no mínimo, 67% de seu patrimônio em ações da Bolsa de Valores. Assim, é uma forma de pequenos investidores terem acesso a bons ativos de renda variável. Como outro investimento de renda variável, o risco deste tipo de fundo de investimento é a volatilidade dos papéis que compõem a carteira.

Fundo DI

Com rentabilidade mais alta que a poupança e baixo risco, os fundos DI são compostos por no mínimo 95% de títulos referenciados a indexadores de mercado como o CDI. Por isso, os fundos DI também são conhecidos como fundos de renda fixa referenciados. Eles são mais indicados para um perfil conservador que quer investir em renda fixa.

Fundo Multimercado

Diversificação é o foco dos fundos multimercados. Eles oferecem maior liberdade de investimentos entre as opções que existem. Isto porque o capital do fundo é distribuído em vários mercados, tais como renda fixa, ações, câmbio, juros, entre outros. Ou seja, os fundos multimercados são indicados para o investidor que quer variar sua carteira e que está disposto a tomar um pouco mais de risco em busca de mais rentabilidade.

Como diversificar sua carteira com fundos de investimento?

Diversificar os investimentos é sinônimo de investir em múltiplos ativos ou em segmentos diferentes. A diversificação é uma estratégia muito útil para investidores que estão começando e também para quem já tem um nível avançado no mercado financeiro. Assim, o objetivo é buscar estratégias capazes de reduzir riscos e elevar seus ganhos. Diversificar a carteira de um investidor é possível por múltiplos caminhos com os fundos de investimento.

Por exemplo, quando você compra uma ação de uma empresa no mercado financeiro você está investindo em apenas um setor e apenas uma companhia. Mas quando você investe em um fundo de ações, você investe em uma “cesta” de empresas, diversificando de forma prática os seus investimentos.

Desta forma, é possível ter exposição a vários setores da economia, beneficiar-se de diferentes ciclos econômicos ou das moedas de vários países. Como os fundos geralmente têm valores mínimos de entrada baixos é possível montar uma carteira diversificada de ativos a partir da alocação de estratégias diversas, com variados níveis de retorno e também de risco. Assim, você consegue alocar seu dinheiro em diferentes categorias de ativos, minimizando os riscos para trazer um equilíbrio para sua carteira.

pexels-andrea-piacquadio-859265

Ficou com alguma dúvida?

Não se preocupe! Você pode contar gratuitamente com nossa ajuda para esclarecer todas suas dúvidas sobre investimentos. Preencha o formulário abaixo para que um especialista entre em contato com você em breve!  



#VamosJuntos

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

Blog Terra Investimentos

Posts Relacionados