Nota de corretagem: você precisa dela para o Imposto de Renda!

Tempo de leitura: 4 minutos

Imagem mostra operações da bolsa que precisam de nota de corretagem
Imagem mostra operações da bolsa que precisam de nota de corretagem

Quem investe na bolsa de valores, em algum momento já teve acesso a uma nota de corretagem – também chamada de nota de negociação. Esse documento traz os registros detalhados de todas as operações de compra e venda realizadas, e é utilizado para o cálculo de preços médios, taxas e tributação. Por isso, ele é fundamental na hora de fazer a declaração do Imposto de Renda (IR).

Neste conteúdo, mostraremos o que é a nota de corretagem, quais as informações que ela contém e como você pode obtê-la para preencher corretamente a sua declaração do IR. Portanto, se você também precisa declarar os seus investimentos em renda variável e tem dúvidas, continue a leitura e não deixe o seu ajuste anual para a última hora!

O que é uma nota de corretagem?

A nota de corretagem é um documento que representa as movimentações diárias de todas as operações realizadas na bolsa de valores. Ela é emitida pelas corretoras de investimentos, e traz informações detalhadas sobre compra e venda de ações, BDRs, fundos imobiliários, entre outros ativos de renda variável.

Essa nota traz algumas informações-chave relativas às operações, como:

  • – dados da corretora e do investidor;
  • – quantidade do ativo negociado e seu valor de compra e venda;
  • – taxas, emolumentos e demais custos da operação;
  • – tributação (quando há incidência).

No caso do IR, ele só aparecerá na nota de negociação quando houver lucro na venda de ativos sobre os quais incida esse tributo. Porém, no caso de ações, o valor pode estar somente destacado, pois o investidor só precisará pagar o imposto no caso de vendas superiores a R$ 20 mil no mês.

Normalmente, as corretoras emitem a nota de corretagem no mesmo dia da operação, ou no dia posterior ao pregão.

Entendendo a taxa de corretagem

As corretoras de investimentos funcionam como uma vitrine de ativos, na qual o cliente pode acessar produtos de diversas outras instituições financeiras. Para oferecer esse serviço ao público, essas instituições cobram uma taxa de corretagem, que incide sobre as operações feitas no home broker da corretora. Ou seja, para toda compra ou venda de algum ativo de renda variável, teoricamente incidirá uma taxa de corretagem.

Em relação à forma de cobrança, essa taxa pode ser fixa, variável ou um misto de ambas. Na corretagem fixa, paga-se um valor único independentemente da quantidade de operações. Por exemplo, se o investidor adquiriu um lote de ações a R$ 1.000 ou a R$ 10.000, o valor da taxa será o mesmo para ambas as operações.

Já a  corretagem variável representa um percentual sobre o valor total da operação. Para ajudar na orientação ao investidor, a B3 sugere preços para essa taxa em uma tabela disponibiliza uma tabela, de acordo com o volume da operação. Os custos giram em torno de 0,5% sobre os valores negociados, e tendem a reduzir quanto maior for o volume.

Por fim, a corretagem também pode ser fixa e acrescida de um percentual sobre a operação. Nesse caso, ela pode variar de acordo com a negociação e valor investido.

Qual a função da nota de negociação?

Da mesma forma que uma nota fiscal serve para autenticar uma transação comercial, a nota de corretagem é o documento que comprova uma transação de ativos na bolsa. E, assim como ocorre com as notas fiscais, as notas de negociação são utilizadas para calcular o imposto devido por conta das transações no mercado de capitais.

Além dos dados da corretora e do cliente, cada nota de negociação contém a descrição do ativo negociado (quantidade e preço praticado na transação), a data do pregão e os custos da operação.

Cada corretora tem o seu próprio modelo de nota de negociação. O exemplo abaixo é referente à compra de 100 ações ordinárias (ON) da Telefônica Brasil ao preço unitário de R$ 38,83 no home broker da Terra Investimentos:

Perceba que as informações do resumo da operação são demonstradas de forma muito direta, para facilitar a vida do investidor na hora de apurar o imposto, quando for o caso. Nesse sentido, outro cuidado necessário é fazer a consulta da nota de corretagem todos os meses, e não só na época do ajuste anual do IR. Isso porque, caso haja lucro em algum mês, o investidor precisará emitir o DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) e pagar o tributo.

E por falar em Imposto de Renda, é na nota de corretagem que você encontrará todas as informações para calcular o preço médio das ações, necessário para o ajuste anual junto ao fisco.

Como interpretar as informações das notas de negociação?

No exemplo acima, foi realizada somente uma operação de compra de ações no dia. Se outras operações tivessem sido feitas, apareceriam separadamente nos respectivos campos (debêntures, opções-compra, opções-venda, etc).

Além disso, você também pode identificar a natureza das operações pela primeira letra. Ou seja, as compras aparecem com a letra “C”, e as vendas, com a “V”. Isso facilita bastante a vida do investidor na hora de preencher a declaração do Imposto de Renda.

Onde encontrar as notas de corretagem?

Algumas corretoras de investimentos costumam enviar as notas de corretagem aos seus clientes no final do pregão ou no dia seguinte ao da negociação. Mas você também pode acessá-las na plataforma da instituição, pois há uma versão online no home broker.

Além de terem o seu próprio padrão de nota de negociação, as corretoras também podem utilizar o padrão oficial do Sistema Integrado de Administração de Corretoras (SINACOR). Atualmente, mais de 95% das corretoras que operam no Brasil utilizam essa plataforma, justamente pelas facilidades que o sistema oferece nos controles das operações do mercado de capitais.

Declare seus investimentos da maneira correta

Estudar e declarar corretamente o imposto de renda de seus investimentos é fundamental! A falta de atenção a essas questões pode levar a multas, juros e até mesmo processos fiscais. A declaração correta dos investimentos pode trazer benefícios, como o ressarcimento de impostos pagos a mais. Convidamos você abaixar nosso Manual completo sobre imposto de renda para investidores, que aborda tudo o que você precisa saber para declarar seus investimentos corretamente e evitar problemas. Com esse material, você estará mais preparado para cuidar do seu patrimônio e evitar dores de cabeça desnecessárias com o fisco.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Blog Terra Investimentos

Posts Relacionados