Blog

Blog >> BDRs de ETFs: como funcionam esses investimentos?

BDRs de ETFs: como funcionam esses investimentos?

Para quem deseja diversificar a carteira de renda variável em ativos internacionais, o que não falta são opções de investimentos. Uma dessas alternativas são os BDRs de ETFs, ainda pouco conhecidos pelo público em geral, mas que podem trazer retornos bem interessantes.

Uma pergunta comum entre investidores é sobre o propósito desse investimento. Afinal, se existem BDRs e ETFs, por que motivo não investir em cada uma das modalidades separadamente em vez de um BDR de ETF? Se você também tem essa dúvida, ou apenas deseja conhecer a modalidade, continue a leitura e saiba mais a respeito.

Por que investir em BDRs de ETFs?

Aqui no blog, nós já falamos separadamente de ambas as modalidades. Mas, para entender bem os BDRs de ETFs, não custa relembrarmos alguns pontos principais. Acompanhe:

BDRs (Brazilian Depositary Receipts)

Os BDRs são títulos de empresas estrangeiras negociados na bolsa brasileira. Ao adquirir um BDR, o investidor passa a ter alguns dos direitos que os sócios dessas companhias têm, inclusive o recebimento de dividendos, se essa for a política da empresa lá fora.

Embora os BDRs acompanhem as cotações internacionais das ações que representam, a sua negociação é em reais. Portanto, sujeitam-se à legislação de investimentos brasileira para todos os fins.

Quando falamos em diversificação internacional, os BDRs são uma forma fácil e direta de investir nesses ativos evitando a burocracia de abrir conta no exterior.

ETFS (Exchange Traded Fund)

Os ETFs – também chamados de “fundos de índices” – são investimentos que têm o objetivo de acompanhar o desempenho de determinado ativo ou índice do mercado financeiro. Por exemplo, há ETFs que seguem índices da bolsa brasileira, como Ibovespa, ou do mercado internacional, como o S&P 500. Ao investir em ETFs, o esperado é que esses fundos tenham desempenho semelhante aos índices ou ativos que eles representam.

Esses fundos foram criados pelo economista e investidor norte-americano John Bogle, fundador do grupo Vanguard, nos anos 80. Naquela época, a intenção de Bogle era encontrar investimentos com custos reduzidos. Segundo ele, as taxas pagas nos fundos de gestão ativa não compensavam o resultado que esses investimentos traziam. Por isso, julgava ser mais vantajoso um investimento que somente replicasse determinado benchmark do mercado. Ao eliminar a gestão ativa, a taxa do investimento reduziria e isso o tornaria acessível a mais pessoas de forma geral.

Diversificação para a carteira

Vistos os conceitos de BDR e ETF, pense no seguinte: a bolsa brasileira possui diversos índices, imagine então a quantidade de indicadores que existem no mercado internacional. Para ter acesso a todo esse mercado, você não precisa mandar dinheiro para fora. Em vez disso, basta escolher um BDR de ETF e adquirir as suas cotas. Fácil, não é mesmo?

Em outras palavras, quem adquire um BDR de ETF está comprando indiretamente cotas de um ETF negociado lá fora. Dessa forma, o investimento acompanhará a performance de índices e setores da economia de diferentes partes do mundo.

Ao diversificar seus investimentos em ativos internacionais, você consegue mitigar o risco-país da carteira. Ou seja, o seu patrimônio já não fica totalmente exposto aos acontecimentos do mercado interno. Isso faz com que você também se beneficie de momentos favoráveis em outras economias.

Quantos BDRs de ETFs estão listados na bolsa brasileira?

Atualmente, existem cerca de 80 BDRs de ETFs listados na B3. Esse investimento possui código de negociação de quatro letras, e termina com o número 39.

Entre as opções disponíveis, existem índices financeiros internacionais, como os MSCI, divulgados pela Morgan Stanley Capital International. Além disso, há também os atrelados a títulos de dívidas internacionais, tanto de empresas quanto de governos – como os títulos públicos dos EUA (treasures).

Podemos encontrar também os que replicam classificações de mercado, como small caps presentes no S&P 500 e em outras economias desenvolvidas. Há também BDRs de ETFs com teses dos setores de energia, tecnologia, automobilístico, médico, utilidades, mineração, entre outros.

Veja abaixo alguns exemplos:

Nome do título Código de negociação
MCSI Ásia JP BAAX39
MSCI ACWI BACW39
MSCI Eurozone BEZU39
Core S&P 500 BIVB39
MSCI China BCHI39
Core Small Cap BIJR39
Latin America 40 BILF39
United States Financial BIYF39
Global Health BIXJ39
Global Tech BIXN39

(Fonte: B3)

Todos os BDRs de ETFs disponíveis na B3 são da iShares, marca administrada pela BlackRock, maior gestora de ativos financeiros do mundo. No início, todos eles se destinavam apenas a investidores qualificados. Porém, muitos deles já foram liberados para os investidores de varejo, o que ajuda a popularizar mais ainda o investimento.

Para quem os BDRs de ETFs são indicados?

Por representarem índices e mercados internacionais, esses investimentos estão expostos à volatilidade do câmbio. Além disso, muitos deles alocam recursos em mercados emergentes, com economias bem menos estáveis do que a de países desenvolvidos. Dessa forma, para investir em BDRs de ETFs, é preciso ter um perfil mais arrojado.

Outro ponto importante para esse tipo de investimento é o horizonte de longo prazo. Historicamente, a economia mundial passa por diversos ciclos e, por isso, é normal que esses títulos sofram oscilações em determinados períodos. Por isso, quando visa o longo prazo, o investidor tem mais chances de enfrentar turbulências com mais tranquilidade.

Por fim, outro aspecto a considerar antes de adquirir BDRs de ETFs é a sua liquidez, ainda baixa em comparação a outros ativos negociados na bolsa. Com o passar do tempo, tem aumentado a quantidade de BDRs acessíveis para o pequeno investidor. No entanto, esse ativo ainda é bem menos negociado do que outros de renda variável, como ações ou FIIs, por exemplo. Dessa forma, nem sempre o investidor consegue negociá-los a qualquer tempo a um preço justo.

Você já tem uma assessoria de investimentos?

Durante a vida, ocorrem várias mudanças de planos e objetivos financeiros. Além disso, precisamos também acompanhar os movimentos da economia, para que nossa estratégia de investimentos seja sempre eficaz. O assessor de investimentos é o profissional que sempre acompanhará essas transformações. Dessa forma, você tem muito mais chances de ter sucesso em seu planejamento financeiro.

Que tal conhecer melhor a Terra Investimentos? Para isso, é só preencher o formulário abaixo, que um de nossos profissionais especializados fará contato com você em breve!


Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

Investir na economia mundial por meio de BDRs de ETFs
Blog Terra Investimentos

Posts Relacionados