Assine e receba nossos artigos Assinar

Saiba mais sobre essas duas modalidades de investimento e suas particularidades.

O que é LCI?

A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) é um investimento de renda fixa no qual os títulos são emitidos por bancos com o intuito de captar fundos para o setor imobiliário.

De modo simples, quando uma pessoa investe em LCIs, na verdade, ela está “emprestando” dinheiro ao banco que vai destinar esses recursos para financiar atividades do setor imobiliário.

Em retorno, no vencimento do contrato da LCI, o investidor recebe de volta o dinheiro acrescido de uma taxa, definida no momento da contratação do título, que definirá a rentabilidade desse investimento.

O que é LCA?

A LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) é similar à LCI. Ela também é um investimento de renda fixa emitido por bancos e tem a sua rentabilidade ligada à uma taxa definida no início do contrato.

A diferença entre LCIs e LCAs é para qual setor os recursos captados são destinados. No caso da Letra de Crédito Agrícola, como o próprio nome sugere, o foco é financiamento de atividades no setor do agronegócio. Em alguns casos, a LCA exige um aporte inicial mais alto.

Quais são as diferenças entre LCI e LCA?

Como falamos anteriormente, não existem grandes diferenças em termos de funcionamento do investimento. Ainda assim, existem alguns fatores que o investidor deve levar em conta, além do seu próprio perfil de investimentos, como o valor de aporte inicial e mensal, o prazo para a aplicação e a taxa de rendimento, por exemplo.

Quais são as vantagens da LCI e LCA?

Assim como alguns investimentos de renda fixa, as LCIs e LCAs têm uma grande vantagem em termos de segurança por terem  a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para valores até R$250 mil por emissor, por CPF/CNPJ.

A garantia do FGC prevê que, caso o emissor das LCIs e LCAs quebre, o valor aplicado será devolvido ao investidor pelo Fundo Garantidor de Crédito acrescido de juros até o período.

Outra vantagem associada a este tipo de investimento é a rentabilidade. Títulos de renda fixa podem ser vantajosos no quesito rentabilidade, principalmente quando comparados à poupança - e esse é o caso das LCIs e LCAs que têm sua taxa de rentabilidade normalmente próxima ao CDI (Crédito de Depósitos Interbancários).

A possibilidade de diversificar a carteira também pode ser considerada uma vantagem, quando associamos sua rentabilidade e sua segurança, mas a vantagem que talvez possa ser considerada como principal quando falamos em Letra de Crédito Imobiliário ou do Agronegócio é a isenção das taxas do imposto de renda, tanto na fonte quanto na declaração para pessoas físicas (pessoas jurídicas não são isentas).

Quais são as desvantagens da LCI e LCA?

Sabemos que os investimentos podem ter algumas desvantagens, as quais também devem ser levadas em conta. Por isso, agora vamos falar um pouco também sobre as desvantagens da LCI e LCA.

A primeira característica que pode ser considerada uma desvantagem é a baixa liquidez. Por ter uma liquidez baixa, não é interessante que o investidor movimente o dinheiro nem faça o resgate antes do período de finalização do contrato.

Outra desvantagem envolve o resgate do dinheiro investido. Existe um período de carência para LCI e LCA que impossibilita o investidor de resgatar o investimento antes de um tempo pré-determinado.

Como funciona o rendimento da LCI e LCA?

O rendimento da LCI e da LCA pode ser tanto pré ou pós-fixado.

Sendo prefixado, o investimento vai contar com uma taxa de rentabilidade fixa que será estabelecida no momento do contrato. Desta forma, você sabe exatamente quanto o seu dinheiro vai render até o término do contrato.

Já no caso de ser pós-fixado, o rendimento é atrelado a um indexador (como o CDI ou o IPCA) que irá determinar a rentabilidade daquele investimento.

Conclusão

Ficou claro que ao falarmos de LCI e LCA, temos muito em comum entre os investimentos e uma série de vantagens atreladas à sua rentabilidade, à praticidade do investimento e à isenção do imposto de renda.

Tanta similaridade faz com que seja natural a dúvida de qual dos dois escolher na hora de investir. A verdade é que não existe uma resposta padrão para esta pergunta.

A análise neste caso deve ser feita caso a caso, observando as características tanto do investimento quanto do investidor para tomar a decisão.

Sabemos que os investimentos devem ser enquadrados em uma estratégia. Pesar objetivos, prazos, patrimônio disponível para investimento, valor de aporte, liquidez, entre outros aspectos, é indispensável para você definir qual das duas opções é mais indicada para você.

Não esqueça de comentar caso ainda tenha ficado alguma dúvida. Estamos à disposição para te ajudar!

Comentários

Últimos posts

Terra Investimentos

Sobre a Terra Investimentos

Com duas décadas de história, a Terra Investimentos conquistou a liderança no mercado agro e expandiu sua atuação no mercado financeiro e de capitais.

Atuamos na intermediação, negociação, originação e distribuição de produtos de renda fixa, renda variável, títulos públicos e privados, fundos de investimentos, derivativos, serviços fiduciários, assessoria de investimento, câmbio, seguros e previdência, HFT (High Frequency Trading), entre outros voltados a pessoas físicas e clientes institucionais.