Blog

Blog >> LCI e LCA: como obter ganhos acima da média na renda fixa

LCI e LCA: como obter ganhos acima da média na renda fixa

Com os juros novamente em alta, a renda fixa retornou aos holofotes e voltou a despertar o interesse dos investidores. Entre os mais conservadores da categoria, dois títulos merecem destaque por sua rentabilidade: LCI e LCA, e é isso o que veremos a seguir.

LCI e LCA: o que são e como funcionam esses títulos de renda fixa?

As siglas vêm de Letra de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito do Agronegócio. Da mesma forma que o CDB, as LCIs e LCAs são títulos de renda fixa emitidos por bancos. Isso significa que, ao adquiri-los, você está emprestando o seu dinheiro a uma instituição financeira em troca de uma remuneração.

A diferença é que, no caso de LCI e LCA, os recursos captados pelos bancos têm um destino específico. Em relação à LCI, os valores financiam a carteira de crédito imobiliário das instituições financeiras emissoras. Já no caso da LCA, os recursos vão para o financiamento de projetos do agronegócio. Ou seja, os beneficiários dessas carteiras são produtores rurais, cooperativas e demais participantes desse segmento.

Rendimento das LCIs e LCAs

Quanto à rentabilidade, esses títulos funcionam da mesma forma que outros de renda fixa, como CDBs e Tesouro Direto, por exemplo. Isso significa que podem ser prefixadas, pós-fixadas ou atreladas à inflação.

Nas letras prefixadas, o investidor já sabe quanto receberá desde o início da aplicação, como 12% ou 13% ao ano, por exemplo. Assim, pode calcular a remuneração exata que terá no vencimento do título.

Já as letras pós-fixadas seguem um indicador de referência que, normalmente, é o CDI, principal referência dos títulos de renda fixa. Isso significa que a rentabilidade do título irá oscilar de acordo com a performance do CDI durante o prazo da aplicação. Logo, o investidor só conhecerá o rendimento no vencimento do papel.

Por fim, as letras atreladas à inflação têm uma parte da remuneração fixa e a outra parte segue a variação de um índice inflacionário. Normalmente, o mais utilizado é o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), o índice da inflação oficial brasileira.

Pelo fato de acompanhar um indicador inflacionário, esse tipo de título é um investimento interessante em momentos de inflação alta. Isso porque o rendimento atrelado à alta dos preços ajuda a preservar o valor do dinheiro no tempo.

Isenção de Imposto de Renda

Os setores da economia financiados pelas LCIs e LCAs são considerados estratégicos para o país. Por isso, não há incidência de IR sobre os seus rendimentos, e essa é uma das principais vantagens para o investidor.

Para relembrar: a tributação dos títulos de renda fixa segue a tabela regressiva do IR, que funciona de acordo com o prazo da aplicação:

Prazo do título Alíquota do IR
Até 180 dias 22,5%
De 181 a 360 dias 20%
De 361 a 720 dias 17,5%
Acima de 360 dias 15%

Dependendo do caso, mesmo que a taxa desses títulos seja mais baixa do que a de um CDB, eles ainda podem ser mais interessantes, justamente por não haver IR.

Mas atenção: mesmo os investimentos isentos de IR precisam ser declarados no ajuste anual. Portanto, se você investe em LCIs e LCAs, não esqueça delas no seu acerto de contas com o Leão, certo?

LCIs e LCAs são um investimento seguro?

Outra grande vantagem desses títulos é contarem com a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). No caso de falência da instituição financeira, o FGC garante ao investidor o ressarcimento de até R$ 250 mil para alguns títulos de renda fixa

Esse valor é limitado por instituição até o teto de R$ 1 milhão. Por exemplo, se o investidor possui R$ 250 mil aplicados em quatro instituições, receberá todo o seu dinheiro de volta no caso de quebra dos bancos.

Ou seja, tanto a LCI quanto a LCA são investimentos seguros e bem mais rentáveis do que a poupança. Se você ainda guarda dinheiro na velha caderneta, esse é mais um motivo para começar a diversificar o seu patrimônio, certo?

Para quem são indicados esses títulos?

As LCIs e LCAs são uma excelente alternativa para diversificar qualquer tipo de carteira de investimentos. Como vimos, ambas contam com a proteção do FGC, e o seu rendimento é mais interessante do que a média dos títulos conservadores de renda fixa.

No entanto, esses títulos possuem uma carência mínima para resgate que o investidor deve observar. Normalmente, para letras pré e pós-fixadas, esse prazo costuma ser de 90 dias. Porém, quando o título é atrelado a um índice de preços, a carência pode chegar a 12 meses ou mais. Portanto, LCIs e LCAs devem estar na estratégia de médio e longo prazo da carteira.

Caso o investidor precise dos recursos antes do vencimento, existe a possibilidade de negociar esses títulos no mercado secundário. Ou seja, vendê-los diretamente a outro investidor que se interesse em ficar com os títulos até vencerem. Mas é preciso saber que, no mercado secundário, os preços oscilam de acordo com a procura dos investidores pelos títulos. Logo, não há garantia de que o investidor consiga pela LCI ou LCA a mesma remuneração que acordou no início da aplicação.

Para saber mais sobre esses e outros investimentos, contate a assessoria especializada da Terra!

Tem alguma dúvida? 

Na Terra Investimentos, o atendimento é próximo e personalizado. Para saber mais sobre as vantagens de investir conosco, preencha o formulário a seguir:


 

 

 

 

 

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

Blog Terra Investimentos

Posts Relacionados